Copa Libertadores

Os erros e estatísticas que explicam a eliminação do Atlético-MG na Libertadores

Wéverton Rodrigues
Galo de Hulk caiu nos pênaltis para o Palmeiras
Galo de Hulk caiu nos pênaltis para o Palmeiras / MIGUEL SCHINCARIOL/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Atlético-MG foi eliminado da Libertadores pelo Palmeiras pelo segundo ano consecutivo. Antes, porém, o time havia caído para o Flamengo nas oitavas de final da Copa do Brasil, somando, assim, mais um prejuízo em 2022.

Ao longo do confronto Atlético somou muitas ações ofensivas contra o adversário mas, a exemplo do que se tornou recorrente na atual temporada, o time não conseguiu converter em gol as grandes chances criadas contra o goleiro palmeirense Wéverton, que teve grande atuação. Nesse sentido, chegou a hora de entender quais os principais erros que explicam a queda do Galo.

3. Troca de técnico

Contratado após ser multicampeão em 2021, Cuca foi do céu ao inferno em um curto período. Tendo iniciado o ano com 'El Turco' Mohamed, o Atlético foi campeão da Supercopa do Brasil em cima do Flamengo, abrindo a temporada 2022 com um importante título na conta.

A partir daí, o desempenho da equipe acabou não ficando à altura do que o torcedor esperava, afinal, o Galo vinha de três títulos consecutivos. O técnico argentino somou 45 jogos, 27 vitórias, 13 empates e 5 derrotas, obtendo um aproveitamento de 69,6%. Apesar de interessantes números, a diretoria cedeu à pressão da arquibancada e ele foi demitido no fim de julho. Cuca voltou ao clube como uma espécie de salvador da pátria, afinal, o time havia caído nas oitavas de final da Copa do Brasil diante do Flamengo, em atuação inconsistente no Maracanã. Dessa forma, é inegável dizer que a idolatria pelo técnico campeão da Libertadores em 2013 fez ascender a ideia de recontratá-lo. No entanto, a equipe já dava indícios dequeda de rendimento na atual temporada e o treinador que ficou seis meses longe do futebol passou a ser questionado. E agora?

2. Formação de elenco

Fagner, do Corinthians, disputa bola com Pavón, do Atlético-MG
Pavón foi contratado pelo Galo na atual janela de transferências / Pedro Vilela/GettyImages

As temporadas de 2021 e 2022 do Atlético-MG podem ser assemelhadas em virtude do elenco, afinal, poucas foram as mudanças do time que conquistou dois títulos importantes no futebol nacional.

O atacante Diego Costa foi embora, assim como o equatoriano Alan Franco e o venezuelano Savarino, mas nenhum deles era titular absoluto. O paraguaio Junior Alonso chegou a ser negociado com o Krasnodar (Rússia), porém ele voltou após a guerra na Ucrânia. Além disso, o clube investiu em nomes como o zagueiro Diego Godín e o atacante Fábio Gomes, que inclusive já deixaram o clube.

Reforços de peso como o Pavón, ex-Boca Juniors, Pedrinho e Jemerson, ex-Corinthians, chegaram na atual janela de transferências e faltou tempo para que eles pudessem encaixar no time e contribuir nos jogos eliminatórios.

1. Hulk

Hulk
Hulk não conseguiu ser decisivo para o Galo como na temporada passada / Ricardo Moreira/GettyImages

Apesar de possuir números bastante relevantes na atual temporada - são 24 gols e 5 assistências em 39 partidas -, o camisa 7 teve atuação discreta em jogos decisivos e decepcionou torcedores.

Na temporada de 2021 Hulk foi às redes 36 vezes, além de ter dado 13 passes para gols, além de uma relevância que ia além das estatísticas, porém em 2022 isso não aconteceu, principalmente nos jogos contra Flamengo e Palmeiras.

Agora resta a disputa do Campeonato Brasileiro - o time se encontra na 7ª posição com 32 pontos, a 13 do líder Palmeiras, e Cuca precisará desenvolver um trabalho mais sólido a fim de tentar diminuir os danos acumulados até aqui.

facebooktwitterreddit