Brasileirao Série A

Os 11 momentos mais marcantes da campanha do 11º título brasileiro do Palmeiras

Lucas Humberto
Das viradas ao surgimento de Endrick: a campanha do Palmeiras em 11 momentos marcantes.
Das viradas ao surgimento de Endrick: a campanha do Palmeiras em 11 momentos marcantes. / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

A espera acabou. A última taça do calendário nacional que faltava para Abel Ferreira veio na tarde desta quarta-feira, 2 de novembro: o tão sonhado, aguardado e disputado Campeonato Brasileiro, o 11° da história do Palmeiras

Ao longo de 38 rodadas, as reinvenções foram incontáveis. E todos os caminhos levaram ao topo. Abaixo, nós listamos os 11 momentos mais marcantes do 11° titulo alviverde.

1. No Derby Paulista, a primeira vitória

Rony, atacante do Palmeiras
Rony celebra gol no Derby Paulista / Alexandre Schneider/GettyImages

Antes de emplacar uma das mais impressionantes sequências invictas dos últimos tempos, o Palmeiras começou tropeçando no Brasileirão. Depois de uma derrota e dois empates, o primeiro triunfo na Série A foi contra o Corinthians. E por 3 a 0, gols de Gustavo Gómez, Rony e Dudu.

2. Na Vila Belmiro, o artilheiro Gustavo Gómez

Gustavo Gómez, zagueiro do Palmeiras
Gómez tem 11 gols até agora / Ricardo Moreira/GettyImages

A constância em clássicos esteve entre as marcas registradas de Abel em 2022. Na Vila, contra o Santos, o Verdão encontrou uma dose extra de dificuldades. Mas nada que não pudesse ser resolvido num lance aéreo de primeira. No último terço estava Gustavo Gómez, o zagueiro-artilheiro.

3. Em sete minutos, quatro gols

Luan, contra, abriu o placar favorável ao Atlético-GO. Quando parecia que esse seria o desfecho do primeiro tempo, uma reação absolutamente histórica. Com quatro gols em sete minutos - Zé Rafael, Gómez (duas vezes) e Scarpa -, o Palmeiras transformou uma desvantagem em goleada.

4. No apagar das luzes, Murilo

No Morumbi, Patrick abriu o placar primeiro. E a vantagem foi do São Paulo até os 45 minutos do segundo tempo, quando Gustavo Gómez igualou. Ali, o empate parecia de bom tamanho, certo? Não para o Palmeiras. Murilo, aos 51, garantiu a apoteótica virada alviverde. Mais uma, aliás.

5. No meio do caminho de Abel, estava Felipão

Vitor Roque, atacante do Athletico-PR
Alviverde e Rubro-Negro protagonizaram alguns dos embates mais importantes do ano / Alexandre Schneider/GettyImages

Como nem só de domínio se constrói uma campanha, o Verdão também teve sua parcela de quedas. Uma delas foi para o Athletico-PR. Em casa, Abel Ferreira viu Vitor Roque e Vitor Bueno encontrarem o caminho das redes. A derrota encerrou uma sequência invicta de 13 partidas.

6. A bicicleta de Rony no Maracanã

Não importava a escalação, o adversário ou o momento, havia uma certeza sempre que o Palmeiras estava em campo: Rony ia tentar uma bicicleta. No Brasileirão, a primeira veio contra o Fluminense, no Maracanã, aos oito minutos do primeiro tempo. Manoel garantiu o empate para os cariocas.

7. A lesão de Raphael Veiga

Raphael Veiga, meia do Palmeiras
Veiga desfalcou o elenco alviverde em momentos importantes / Ricardo Moreira/GettyImages

Batedor de pênaltis, goleador e pilar de Abel. Lesionado, Raphael Veiga deixou o plantel no fim de agosto, antes do confronto de volta da semifinal da Copa Libertadores, contra o Athletico-PR. A contusão obrigou o clube a se reinventar. De novo.

8. Cabeça fria, coração quente: Palmeiras 2 x 1 Juventude

Palmeiras venceu o Juventude
Time se recompôs rapidamente depois da dolorosa queda na Libertadores / Ricardo Moreira/GettyImages

A queda na semifinal da Libertadores foi difícil de digerir. Teve polêmica de arbitragem e uma vantagem no placar esfacelada na reta final do embate com o Athletico-PR. Mas, ainda em meio ao caos, o Verdão voltou a vencer no duelo seguinte: 2 a 1 sobre o Juventude, gols de Rony e Murilo.

9. Endrick!

Maior promessa do futebol brasileiro nos últimos anos, Endrick precisou de apenas duas partidas no profissional para mostrar que vai dar muitas dores de cabeça aos adversários. Na Arena da Baixa, diante do Athletico-PR (sim, de novo), a joia marcou seu primeiro gol no time principal.

10. Das assistências aos cubos mágicos: Gustavo Scarpa

Reduzir a importância de Gustavo Scarpa a um momento seria impossível. Protagonista do título, o carismático meia se prepara para deixar o Palmeiras como o símbolo de um elenco entrosado dentro e fora das quatro linhas.

11. A celebração

Campeão antes mesmo de entrar em campo, o elenco alviverde selou a campanha com mais uma goleada. Rony (duas vezes), Dudu e Endrick sacramentaram o triunfo sobre o Fortaleza e soltaram o aguardado grito ao lado da torcida presente no Allianz Parque.

facebooktwitterreddit