Futebol Feminino

Finalista da Copa América Feminina, Brasil emplaca duas marcas históricas; entenda

Lucas Humberto
Brasil chega à final da Copa América Feminina sem ter sofrido um gol sequer
Brasil chega à final da Copa América Feminina sem ter sofrido um gol sequer / RAUL ARBOLEDA/GettyImages
facebooktwitterreddit

A Copa América Feminina conheceu nesta terça-feira (26), sua segunda finalista: a Seleção Brasileira. Novamente dominante, a Canarinho venceu o Paraguai por 2 a 0, gols de Ary Borges e Bia Zaneratto. A parcial, vale ressaltar, permitiu que as comandadas de Pia Sundhage se classificassem à grande decisão sem ter sofrido um gol sequer na competição.

Agora, a equipe se prepara para enfrentar as donas da casa: a Colômbia, que assegurou a vaga na final depois de bater a Argentina, por 1 a 0. Muito além do prestígio de alcançar novamente o pódio da Copa América, o Brasil atingiu duas marcas de ordem mundial: a garantia da presença na Copa do Mundo de 2023 e nos Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.

Segundo informações do portal de estatísticas e curiosidades esportivas OptaJoao, a Canarinho irá disputar sua nona edição de Mundial e sua oitava Olimpíada. Com isso, a seleção mantém o 100% de presença em ambos os torneios. A Copa do Mundo do ano que vem, vale lembrar, terá Austrália e Nova Zelândia como palcos.

Bia Zaneratto, atacante do Brasil
Zaneratto está entre os principais destaques da Canarinho / Gabriel Aponte/GettyImages

A grande decisão da Copa América Feminina acontece neste sábado, 30, às 21h de Brasília. Colômbia e Brasil vão medir forças no estádio Alfonso López, localizado na cidade de Bucaramanga. Um dia antes, Argentina e Paraguai protagonizam a disputa do terceiro lugar em Armênia. A equipe que vencer também estará garantida no Mundial de 2023.

facebooktwitterreddit