Reportagem especial

7 mulheres que mudaram a historia do futebol feminino

Lucas Humberto
Neste Dia Internacional da Mulher, listamos sete personalidades que mudaram a história do futebol feminino
Neste Dia Internacional da Mulher, listamos sete personalidades que mudaram a história do futebol feminino / Quality Sport Images/GettyImages
facebooktwitterreddit

Dentro das quatro linhas, nas arquibancadas, nas áreas técnicas, na direção dos clubes e onde mais elas quiserem estar. Sem recuar um passo sequer, diga-se de passagem. Neste Dia Internacional das Mulheres, resolvemos listar personalidades futebolísticas que, mesmo ainda em atividade em suas respectivas funções, já escreveram seus nomes na história da modalidade.

1. Formiga

Miraildes Mota São Paulo Seleção Brasileira Dia Internacional da Mulher Formiga
A eterna camisa 8 segue em atividade pelo São Paulo / Quality Sport Images/GettyImages

Com lugar garantido entre as maiores atletas do esporte mundial, Formiga se despediu da Seleção Brasileira em novembro de 2021 após nos dar o privilégio de acompanhá-la durante 26 anos. Gerações foram e vieram, mas Miraildes Maciel Mota permanece enquanto a instituição que é: o próprio futebol feminino.

"Eu tive que ralar muito para conquistar meu espaço e provar quem eu era. Não somente como jogadora, mas também como… Miraildes Maciel Mota. Mulher. Negra. Nordestina. Lésbica. E, acima de tudo, como uma pessoa que nunca pensou em fazer outra coisa que não fosse jogar futebol", Formiga ao The Players' Tribune. Sem mais.

2. Emma Hayes

Emma Hayes Chelsea Dia Internacional da Mulher
Hayes se acostumou a levantar taças / Catherine Ivill/GettyImages

Fenômeno de público e popularidade, o Chelsea teve sua consolidação na FA Women's Super League, a elite inglesa da modalidade, sob comando da brilhante, vitoriosa e premiada Emma Hayes. "Ela [Hayes] tem sido a força motriz por trás disso [o sucesso da equipe] – o clube a ouviu e valeu a pena", Jamie Spencer ao 90min Brasil.

3. Megan Rapinoe

Megan Rapinoe Estados Unidos Dia Internacional da Mulher
Rapinoe aos poucos vai marcando toda uma geração de torcedores / Brad Smith/ISI Photos/GettyImages

Das quatro linhas aos palanques, a representação de Megan Rapinoe vai muito além da atleta. Principal nome da Copa do Mundo de 2019 - considerada por muito a edição de maior visibilidade na história -, a jogadora da seleção estadunidense usou toda sua influência para lutar por direitos das mulheres e das pessoas LGBTQIA+. E ela está vencendo.

4. Lindsay Camila

Primeira mulher a conquistar a Libertadores Feminina. Essa é Lindsay Camila que, à época, ocupava a área técnica da Ferroviária. Hoje a treinadora comanda o Atlético-MG, recém-promovido à elite do Brasileirão. Aliás, vale lembrar que a atual edição do principal torneio do país tem recorde de mulheres no comando das equipes.

5. Christiane Endler

Christiane Endler Fifa Lyon Chile
Endler foi a primeira arqueira sul-americana a conquistar o prêmio da categoria / Alexander Hassenstein/GettyImages

A melhor goleira do mundo na atualidade saiu dos gramados sul-americanos. Hoje no Lyon, da França, Endler recebeu a premiação The Best, da Fifa, em janeiro. "Saber que muitas meninas, principalmente no Chile, têm uma figura em quem se inspirar é muito gratificante para mim, me enche de alegria", falou ao ge. Histórica!

6. Tamires

Tamires Corinthians Futebol Feminino Dia Internacional da Mulher
Capitã do Timão, Tamires se transformou no símbolo de uma vitoriosa geração / Buda Mendes/GettyImages

Se há Tamires em campo, a essência do Corinthians Feminino está bem representada. Da lateral ao meio-campo, com a braçadeira de capitã ou não, a jogadora alvinegra ficará para sempre marcada por ter sido um dos grandes símbolos da dominante equipe do Timão. Difícil imaginar as Brabas sem a raça da camisa 37!

7. Cris Gambaré

Principal clube sul-americano da atualidade, o Corinthians Feminino tem dois pilares fora das quatro linhas: Arthur Elias na área técnica e Cris Gambaré na direção. Referência na profissão, a pioneira gestora mudou a história do Timão e, consequentemente, da modalidade. Um verdadeiro marco!

facebooktwitterreddit