Fluminense

Sorteio da Libertadores foi amigo e reservou, enfim, um duelo acessível ao Fluminense

Nathália Almeida
Jun 1, 2021, 2:51 PM GMT-3
Fluminense pegará o Cerro Porteño nas oitavas da Libertadores
Fluminense pegará o Cerro Porteño nas oitavas da Libertadores / JUAN MABROMATA/Getty Images
facebooktwitterreddit

Acostumado a ter que "escalar montanhas" íngremes em todas as fases de grupos de edições de Libertadores que disputou neste século - caiu em chaves bem duras nas edições de 2008, 2012 e agora em 2021 -, o Fluminense, enfim, ganhou uma folga do destino e recebeu uma boa notícia na tarde desta terça-feira (1º): seu adversário nas oitavas de final da competição sul-americana será o Cerro Porteño, que apesar de merecer respeito por sua tradição e camisa, não vive a melhor fase de sua história. Longe disso.

A equipe paraguaia fez uma primeira fase de Libertadores apenas regular, com três vitórias, um empate e duas derrotas, avançando às oitavas como segundo colocado da chave H, vencida com sobras pelo Atlético-MG. Trata-se de um time modesto em qualidade individual e com problemas em seu jogo coletivo, especialmente no quesito produção ofensiva: teve o quarto pior ataque da fase classificatória, com apenas quatro gols anotados em seis partidas.

conmebol libertadores cerro porteno
Cerro Porteño não impressionou durante a primeira fase da Libertadores / NORBERTO DUARTE/Getty Images

Além dos números pouco expressivos na Libertadores, a temporada do Cerro, como um todo, não transmite a sensação de uma equipe sólida/confiável: é apenas o quarto colocado no Campeonato Paraguaio, com 28 pontos conquistados em 54 possíveis, anotando 24 gols e sofrendo outros 22. O centroavante Mauro Boselli, ex-Corinthians, pode ser considerado a grande referência técnica deste grupo azulgrana, mas apesar de seus sete gols anotados no nacional, ainda não foi às redes nesta edição da Libertadores.

Em resumo, o torcedor do Fluminense pode e deve, sim, comemorar o caminho que o sorteio desta terça-feira lhe reservou. Depois de tantas e tantas ocasiões em as bolinhas não foram parceiras do time das Laranjeiras - inclusive na atual temporada, em que caiu no "grupo da morte" da Libertadores e viu o Red Bull Bragantino pintar como seu rival na terceira fase da Copa do Brasil -, o enredo desta vez foi favorável ao Tricolor. Mas nenhum jogo se ganha de véspera, e o clube carioca sabe disso: para avançar às quartas, precisará manter a concentração e o espírito de luta da primeira fase.

facebooktwitterreddit