Corinthians

Renato e Corinthians: o que evoluiu na negociação para o treinador fechar com o Timão

Fabio Utz
Técnico estaria impressionado com repercussão de seu nome
Técnico estaria impressionado com repercussão de seu nome / ITAMAR AGUIAR/Getty Images
facebooktwitterreddit

O Corinthians apresentou seu projeto para ter Renato Portaluppi. E agora aguarda uma manifestação do treinador e seu estafe para prosseguir nas negociações.

Nesta terça-feira, o presidente Duílio Monteiro Alves, o diretor de futebol Roberto de Andrade e o gerente de futebol Alessandro Nunes estiveram reunidos, em São Paulo, com Gerson Oldenburg, empresário do técnico. Da parte do Timão, ficou exposta a impossibilidade de se fazer loucuras financeiras. Ao mesmo tempo, abriu-se a brecha para a contratação de reforços pontuais no segundo semestre, desde que estes se enquadrem na realidade da instituição - há a pretensão de se fazer cortes de gastos em todos os setores, inclusive o futebol.

Embora as partes não tenham ainda evoluído em questões salariais, todos sabem que Renato, se aceita dirigir o Corinthians, irá receber bem menos do que ganhava no Grêmio. Porém, existe a possibilidade de se pagar por metas atingidas, o que seria um atrativo. Por isso, a ideia alvinegra é firmar um vínculo até o final de 2022, tendo como premissa de trabalho a valorização de jovens promessas da base.

Internamente, os dirigentes têm a convicção de que o plantel atual não é o mais adequado. Porém, o fato de Renato pegá-lo em um momento de baixa poderia se tornar um estímulo para realizar um grande trabalho e, assim, criar holofotes a ele em um grande centro como a capital paulista. Nos bastidores, se diz que o treinador ficou impressionado com a repercussão de seu nome junto aos torcedores. Assim, espera-se um desfecho para as tratativas, seja ele positivo ou negativo, ainda nesta semana.

Para mais notícias do Corinthians, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit