Futebol brasileiro

Pressionado por má fase do Bahia, Guto Ferreira admite momento turbulento

Antonio Mota
Técnico disse que não pensa em demissão, mas fantasma do rebaixamento preocupa
Técnico disse que não pensa em demissão, mas fantasma do rebaixamento preocupa / Wagner Meier/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Bahia perdeu para o Atlético de Alagoinhas por 2 a 1, no Estádio Carneirão, na última quarta-feira (2) e se complicou no Campeonato Baiano. Com o novo revés, o terceiro consecutivo no torneio, o Esquadrão de Aço estagnou na 7ª colocação na tabela de classificação do estadual, com seis pontos – apenas dois acima da zona de rebaixamento. O momento não é bom e Guto Ferreira está pressionado.

Após o apito final no Carneirão, Guto afirmou não ter medo de uma eventual saída do clube e disse não estar pensando no rebaixamento estadual, alegando que o foco é no ‘jogo a jogo’.

"Eu não posso estar preocupado com isso [demissão], mas sim em fazer o Bahia andar dentro das condições que tenho neste momento."

Guto Ferreira, técnico do Bahia

Após falar em 'elenco desequilibrado', o comandante do Bahia também assumiu parte da culpa pela má fase. “Não me excluo, não, me coloco junto. Os resultados têm a minha culpa, com certeza. Se sou o comandante, tenho que estar, como líder, puxando o barco. Remando o barco, conduzindo. Espero estar aqui”, disse, antes de reconhecer o sentimento de insatisfação da torcida:

"Sei que o torcedor está cada vez mais magoado e achando coisas que, de repente, podem não ser. Mas, mais do que nunca, o que vem pela frente... E, com os jogadores que estão sendo vistos para chegar, e a gente espera que cheguem, a gente espera dar essa volta, contando com apoio. "

Guto Ferreira, técnico do Bahia

Guto ainda cobrou a chegada de novos reforços e falou que ‘alguns problemas’ já foram solucionados, mas que é preciso seguir trabalhando para sair dessa situação. “O momento que tinha para se contratar, inicial, o Bahia não teve condições de fazer as melhores contratações. Muitas contratações ficaram para trás. O clube já conseguiu sanar alguns problemas e agora temos que dar a cartada decisiva para que a gente possa formar a melhor equipe possível”.

Velho conhecido na Fonte Nova, Guto Ferreira está em sua terceira passagem pelo Bahia. O treinador voltou ao clube no segundo semestre do ano passado e, desde então, comandou o time em 28 partidas, com nove vitórias, nove empates e dez derrotas.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit