Seleção Brasileira

Presidente da CBF prometeu demissão de Tite ao Governo Federal, crava jornalista

Nathália Almeida
Caboclo pode acabar demitindo Tite por pressão do Governo Federal
Caboclo pode acabar demitindo Tite por pressão do Governo Federal / Buda Mendes/Getty Images
facebooktwitterreddit

Incomodados com a utilização da Seleção Brasileira enquanto ferramenta política e contrários à realização da Copa América no Brasil, jogadores e comissão técnica da Canarinho podem acabar testemunhando, na próxima semana, uma mudança radical de curso nos bastidores do futebol nacional, inimaginável para os dias atuais: de acordo com a apuração do jornalista André Rizek (Globo/SporTV), o atual presidente da CBF, Rogério Caboclo, prometeu ao Governo Federal a demissão de Tite após o compromisso contra o Paraguai pelas Eliminatórias.

A fonte citada revela que o mandatário da maior entidade do futebol brasileiro garantiu ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que Tite será substituído por Renato Gaúcho, um declarado apoiador e entusiasta do governo atual. O ex-comandante do Grêmio ficaria responsável por convocar uma "nova seleção" para a disputa da Copa América, sem os jogadores da atual convocação, grupo que surpreendeu a todos ao se posicionar de forma taxativa contra a realização do torneio.

renato gaucho gremio selecao brasileira tite
Renato Gaúcho pode se tornar o sucessor de Tite na Seleção / Silvio Avila/Getty Images

Uma situação que não está clara, no entanto, é o destino do próprio presidente da CBF: formalmente acusado de assédio sexual e moral por uma funcionária da entidade, Rogério Caboclo está isolado nos bastidores da mesma. A grande maioria dos dirigentes da CBF quer o afastamento imediato do mandatário, que pode ter sua saída formalizada antes mesmo da terça-feira (8), quando a Canarinho visita o Paraguai pela 8ª rodada das Eliminatórias.

facebooktwitterreddit