Opinião

Copa América no Brasil é um soco no estômago de cada latino-americano

Lucas Humberto
"Se não há paz, não há futebol".
"Se não há paz, não há futebol". / DANIEL MUNOZ/Getty Images
facebooktwitterreddit

Retirada da Colômbia em virtude dos protestos político-sociais, e da Argentina em razão da pandemia, a Copa América 2021 encontrou seu novo destino: o Brasil.

Os estádios ainda estão discutidos: Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Nordeste, possível grande final no Maracanã, entre outros. Futuros desdobramentos, por incrível que pareça, não importam tanto, afinal, nem mesmo Salvador Dali seria capaz de prever um desenho tão surreal em 2021.

Conmebol, CBF e Bolsonaro sabem das mais de 462 mil mortes no Brasil. Eles sabem também que protocolos de saúde de caráter questionável pouco vão adiantar num país que sente o âmago da pandemia todos os dias. Neste território continental que chamamos de casa somente 10,4% da população está vacinada. Quantas dessas pessoas estão no seu ciclo de conhecidos?

Saber que os representantes de cada entidade têm conhecimento da causa é um soco no estômago daqueles milhões de brasileiros que rezam todos os dias para não ser contaminados. Aliás, diga-se de passagem, tampouco estamos falando apenas da nossa população, uma vez que se trata de um torneio continental de seleções. Iremos brindar à covid-19 com nossos hermanos e demais vizinhos do mapa. Nada jamais irá justificar tamanho desrespeito.

Nós não somos a Europa. Não podemos nos dar ao luxo de convocar 16 mil torcedores ao Estádio do Dragão ou receber 21 mil pessoas no lendário Wembley. Parece extremamente lógico, no entanto, que a Conmebol encontre terreno fértil para semear suas ideias mirabolantes no Brasil. E esse talvez seja o maior cuspe no rosto de toda população: saber, de imediato, que faz todo sentido ao Presidente da República aceitar receber a Copa América, enquanto nossas vacinas seguem perdidas no grande buraco negro do Congresso.

Aos brasileiros, já não sobra nem mais o espanto. Nos tiraram tudo. Diante de um soco no estômago e um cuspe na cara que recebemos todos os dias ao acordar, essa parece exatamente uma segunda-feira qualquer. Agora, ficamos no aguardo das grandes estrelas do futebol mundial mostrarem alguma recusa: Messi, Suárez, Dybala, Agüero e companhia não merecem pisar no Brasil em 2021. Deixe esse calvário para o restante de nós, que temos pouquíssimas opções.

Brasil Jair Bolsonaro Copa América 2021
Brasil também foi palco de protestos. / Buda Mendes/Getty Images
facebooktwitterreddit