Opinião

Os 5 principais desafios que Fernando Diniz terá que superar no Fluminense

Fabio Utz
Técnico tem um estilo de jogo típico, mas talvez elenco não seja apropriado
Técnico tem um estilo de jogo típico, mas talvez elenco não seja apropriado / JOAQUIN SARMIENTO/GettyImages
facebooktwitterreddit

Em um ano no qual o sonho de ir longe na Libertadores foi abortado ainda nas fases preliminares, o Fluminense ainda tenta se recompor. O título carioca não foi suficiente para garantir boas arrancadas no Campeonato Brasileiro e na Sul-Americana, e a queda de Abel Braga fez com que a direção recontratasse o técnico Fernando Diniz, de passagem anterior pelas Laranjeiras em 2019.

Com estreia marcada para esta quarta-feira (4), contra o Junior Barranquilla-COL pela competição continental, o treinador tem alguns desafios importantes pela frente. E o 90min enumera cinco deles.

1. Lidar com elenco envelhecido

Felipe Melo David Braz Fluminense Elenco
Jogadores como Felipe Melo e David Braz têm mais de 30 anos / Buda Mendes/GettyImages

O Fluminense tem em seu plantel muitos jogadores acima dos 30 anos, como Fábio, Felipe Melo, Fred, David Braz, Willian Bigode, Paulo Henrique Ganso entre outros. Para um jogo de toque de bola e marcação avançada pregado por Diniz, é preciso estar em plena forma física.

2. Blindar elenco da desconfiança da torcida

Em sua entrevista de apresentação, o técnico Fernando Diniz disse que ele não é capaz de controlar o que vem de fora para dentro, mas que tem a missão de fortalecer o ambiente interno para elevar a capacidade de jogo do Tricolor. A torcida está com um pé atrás em relação ao elenco. Será que Diniz é capaz de realmente apaziguar esta situação?

3. Dar aos goleiros a capacidade de jogo com os pés

Fluminense Goleiro Fábio Copa Sul-Americana
Fábio é o principal arqueiro do Tricolor / MAURO PIMENTEL/GettyImages

O técnico Fernando Diniz, por onde passou, fez dos goleiros das suas equipes uma espécie de peça central para a rodagem da bola e o início das ações ofensivas. No entanto, é sabido que nenhum dos arqueiros do Fluminense tem boa capacidade de jogo com os pés. E agora?

4. Superar início ruim na Sul-Americana

Sem a Libertadores, a Sul-Americana entrou no caminho do Fluminense como uma espécie de prêmio de consolação. Com a quase impossibilidade de lutar pelo Brasileirão por conta da capacidade dos rivais, o torneio continental é uma natural possibilidade de título relevante ao longo da temporada.

Só que a recuperação precisa ser imediata, sob pena de se ficar sem qualquer chance de ida às oitavas de final. Até aqui, o Tricolor está em terceiro lugar do Grupo H.

5. Fazer a equipe ganhar - e não só jogar bem

Fernando Diniz Técnico Treinador Fluminense
Treinador precisa unir atuações a bons resultados / CARL DE SOUZA/GettyImages

A primeira passagem de Fernando Diniz pelo Fluminense ficou marcada por boas atuações, mas resultados ruins. Agora, o grupo tem mais qualidade, e o próprio comandante sabe que só jogar bem não basta. Aliás, esse tema baseou sua entrevista coletiva de apresentação no clube.

facebooktwitterreddit