Inter bate recorde histórico de uso de estrangeiros em uma mesma edição do Brasileirão - veja números de 2020

Patrick de Paula, Victor Cuesta
Cuesta, zagueiro do Inter | Alexandre Schneider/Getty Images

Investir em jogador estrangeiro virou moda entre os clubes brasileiros. Se sabe, obviamente, que atletas do mercado sul-americano, por exemplo, passaram a ver o país como um bom reduto justamente pela valorização da moeda. E, com isso, também ficou interessante para as agremiações contratá-los em abundância.

Damián Musto
Musto, volante do Inter | Bruna Prado/Getty Images

Porém, o Campeonato Brasileiro de 2020, em apenas dez rodadas, já bateu um recorde. Desde 1959, nunca um time havia utilizado tantos gringos na competição. E esta marca pertence ao Internacional. O atual líder da disputa já mandou a campo ove atletas vindos de fora do Brasil. São eles o zagueiro Víctor Cuesta, o lateral-direito Saravia, os volantes Musto e Johnny (este nasceu no Estados Unidos e, logo cedo, chegou à base vermelha), os meias D'Alessandro e Sarrafiore e os atacantes Palo Guerrero, Abel Hernández e, por último, Leandro Fernández, que fez sua estreia no último domingo. No total entre os postulantes ao título, 54 nomes que falam outra língua já participaram do Brasileirão na atual temporada.

NÚMERO DE ESTRANGEIROS UTILIZADOS NO BRASILEIRÃO DE 2020

INTERNACIONAL - 9

CORINTHIANS E BOTAFOGO - 5

GOIÁS - 4

SPORT, SANTOS, SÃO PAULO, FORTALEZA, ATLÉTICO-MG E ATHLETICO-PR - 3

VASCO, PALMEIRAS, GRÊMIO, FLUMINENSE, FLAMENGO E RED BULL BRAGANTINO - 2

ATLÉTICO-GO - 1

Para se ter uma ideia de como este processo de "importação" de profissionais ganhou fôlego nos últimos anos, o século XXI começou com os clubes ainda tímidos no investimento em estrangeiros. Um, às vezes dois, no máximo três nomes compunham o plantel de algumas equipes. Isso mudou radicalmente a partir de 2007, e com o próprio Colorado, que tinha seis nomes de fora no elenco. No entanto, praticamente todas as equipes que disputavam a Série A já tinham colocado seus olhos para fora das fronteiras. A média, ano a ano, foi crescendo até chegar 2014, quando o Palmeiras botou dinheiro em nada menos que oito gringos. Vasco (2015), São Paulo e Cruzeiro (2016), e Inter (2019) repetiram o Verdão, com os rivais vindo logo atrás e aumentando a concorrência.

Juanfran
Juanfran, do São Paulo | Miguel Schincariol/Getty Images

Olhares para europeus e até africanos entraram no circuito mais recentemente. Sim, este é um fenômeno que parece não ter volta.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.