Em situação diferente, Red Bull Bragantino não vai cortar salários dos jogadores

Claudinho
Santos v Red Bull Bragantino - Paulista State League | Buda Mendes/Getty Images

A pandemia do novo coronavírus parou o futebol e impactou drasticamente nas finanças dos clubes, de modo que 16 das 20 equipes da Série A do Campeonato Brasileiro precisaram cortar gastos, incluindo salários dos jogadores. Porém, em situação diferente, o Red Bull Bragantino não reduziu os vencimentos e nem pretende.


De acordo com informações do GloboEsporte.com, o Alvinegro Paulista tem um aporte financeiro diferente dos demais times e ainda menos custos do que boa parte das equipes da elite do futebol brasileiro. “Nós não tivemos perdas econômicas, mas de fluxo. O dinheiro de TV vai entrar mais tarde. O dinheiro de bilheteria, que perdemos é pouco”, esclarece o diretor executivo Thiago Scuro.

Julio Cesar
Santos v Red Bull Bragantino - Paulista State League | Buda Mendes/Getty Images

Em outras palavras, o Braga conta com apoio da Red Bull, gigante austríaca do setor de energéticos, e ainda tem despesas que estão dentro do orçamento, com ou sem futebol. Deste modo, o clube consegue arcar com seus gastos rotineiros e ainda com os vencimentos dos jogadores, sem precisar negociar ‘reduções’. A confiança no retorno das receitas também assegura o Alvinegro.

Além do Red Bull Bragantino, Atlético Goianiense, Athletico Paranaense e Botafogo também não realizaram nenhum corte nos salários dos atletas. Contudo, diferente dos três, apenas a equipe paulista tem a segurança para manter tal decisão até o final da pandemia do novo coronavírus.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.