Opinião

Diferenças aumentam, e grandes do Rio “disparam” no Campeonato Carioca

Antonio Mota
Quatro grandes do Rio de Janeiro evoluem e aumentam vantagem para times de menor expressão no Campeonato Carioca. Entenda.
Quatro grandes do Rio de Janeiro evoluem e aumentam vantagem para times de menor expressão no Campeonato Carioca. Entenda. / Alexande Durao/ZIMEL PRESS/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Faltam apenas quatro rodadas para o término da Taça Guanabara, o Primeiro Turno do Campeonato Carioca de 2022. Até aqui, os quatro grandes do Rio de Janeiro sobraram e criaram uma boa folga no G-4, algo diferente do que aconteceu nos últimos anos, quando times de menor expressão e impacto no âmbito nacional conseguiram incomodar e mostrar força diante das principais camisas do Estado.

Na temporada passada, por exemplo, os quatro primeiros colocados da primeira fase do Cariocão foram: Flamengo, Fluminense, Portuguesa e Volta Redonda, todos com mais de 20 pontos. Na ocasião, o Vasco ficou na quinta colocação, com 17 pontos, e o Botafogo em sétimo, com 15. O que mudou de lá para cá e o que explica esse “novo-velho” cenário no Estadual do Rio?  

Para além da evolução dos quatro grandes – o Flamengo se reforçou ainda mais; o Fluminense contratou boas peças; e Vasco e Botafogo passaram (e estão passando) por reformulações –, os times de menor expressão também não se deram bem em algumas escolhas. Além disso, há a inegável e muito significativa diferença de investimento entre os clubes.

Dos times menores, o melhor colocado no Cariocão 2022 no momento é o Boavista, com nove pontos e na quinta posição, mas essa é uma situação que pode mudar em breve. O time de Saquarema foi punido pelo TJD-RJ e perdeu sete pontos, algo que, se confirmado (cabe recurso), vai deixá-lo muito para trás na disputa. A situação não é boa e o time pode lutar contra o rebaixamento.

Na sequência, Portuguesa (6º colocado), Madureira (7º) e Audax Rio (8º) estão empatados com sete pontos. Esses clubes até foram criativos no mercado, mas não conseguiram o resultado imaginado. A Lusa e o Tricolor Suburbano, por exemplo, fizeram mais de dez contratações, mas não decolaram. E o Audax, que voltou à elite do futebol estadual após oito anos, ainda está de encontro ao “novo patamar”.

Flamengo Fluminense Carioca Campeonato Futebol Rio de JaneiRO BOTAfogo
O Flamengo é o atual tricampeão do Campeonato Carioca. / Wagner Meier/GettyImages

O diagnostico é semelhante para os outros clubes de menos força do Rio de Janeiro – Bangu, Nova Iguaçu, Resende e Volta Redonda –, que ainda não receberam grandes retornos de seus reforços. O Bangu até busca uma abordagem diferente, com futebol mais agressivo e ousado, mas também peca muito. E o Nova Iguaçu, que também tenta algo “diferente”, não se encontrou com os garotos.

Assim, com os quatro grandes avançando e os oito menores “suando”, o Cariocão 2022 segue para os últimos quatro jogos da Taça Guanabara.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit