Futebol brasileiro

Da defesa ao ataque: qual o caminho para o Flamengo bater o Galo na Supercopa do Brasil

Antonio Mota
Sem mais testes, Flamengo de Paulo Sousa precisa entregar “tudo” na Supercopa do Brasil.
Sem mais testes, Flamengo de Paulo Sousa precisa entregar “tudo” na Supercopa do Brasil. / Ciancaphoto Studio/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Flamengo trabalha a todo vapor em preparação para a primeira grande final da temporada. Após semanas de testes, observações, “apostas” e muito trabalho no início do Campeonato Carioca, o Rubro-Negro vira a chave e foca na partida mais importante de 2022 até agora: o aguardado duelo interestadual ante o Atlético-MG, na Arena Pantanal, em Cuiabá, na tarde desse domingo, 20, pela decisão da Supercopa do Brasil. Vale taça.  

Sob novo comando, agora com Paulo Sousa, o Fla vai tentar superar o favoritismo do adversário e conquistar o troféu diante do rival de Minas Gerais, o qual também mudou de treinador nos últimos meses – saiu Cuca, entrou Antonio Mohamed. Nesta direção, os dois clubes ainda estão correndo atrás de um rosto, de uma identidade para a sequência da temporada, mas hoje o Galo aparece um passo à frente – como bem mostrou em “último teste” antes da decisão.

Flamengo Atlético-MG Supercopa Brasil Fla Galo Futebol
Flamengo e Atlético-MG vão parar o Brasil na decisão da Supercopa. / MAURO PIMENTEL/GettyImages

Campeão do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil em 2021, o Atlético-MG é o favorito na Supercopa do Brasil de 2022, mas o Flamengo é forte e tem plenas condições de ficar com o troféu. Mas, em campo, o que o Rubro-Negro precisa fazer para manter o título de “supercampeão nacional”?  Cabe notar que o Fla conquistou as últimas duas edições da Supercopas, em 2020 e 2021.

Na decisão da Supercopa, o Flamengo precisa aproveitar o que tem de melhor e saber lidar com o jogo do Atlético-MG, que vai tentar impor o ritmo e a velocidade do confronto. O Galo é “brigador” e mostrou nas últimas semanas que continua afiado, com volume, intensidade e muitas peças decisivas – mesmo que pecando na finalização em alguns momentos. É um time que gosta de ter o controle das partidas, e é aí que o Fla precisa trabalhar.

Contra o Galo, o Rubro-Negro vai precisar ter atenção redobrada na defesa, sobretudo com a cobertura dos alas. As espetadas do Alvinegro de BH são letais. Além disso, também precisará igualar forças no meio de campo. O bloco central do Atlético é muito combativo e tem muita qualidade, de modo que não pode ter espaço e tranquilidade para trabalhar – é um setor que o Fla precisa incomodar o tempo inteiro.

Para além de tomar todos os cuidados na defesa, o Fla também deve ser mais cirúrgico no ataque. Em seu último compromisso, por exemplo, Pedro e outros nomes perderam belas chances, algo que pode custar caro na Supercopa do Brasil. Gabigol, Arrascaeta e companhia precisarão estar 100% ligados.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit