Cruzeiro precisa de arrancada inédita na história da Série B para voltar à elite do futebol na atual temporada

Fabio Utz
Pedro Vilela/Getty Images
facebooktwitterreddit

A Série B é um verdadeiro pesadelo para clube grande. Pois é fato que nenhum gigante do país que foi rebaixado desde 2006 sofreu tanto quanto o Cruzeiro. Foi a partir dessa temporada que as principais divisões do futebol brasileiro passaram a ser disputadas por 20 clubes. E, dentro deste contexto, ninguém conseguiu a arrancada que a Raposa necessita para garantir uma volta a elite.

Depois de 15 rodadas, a equipe mineira soma apenas 12 pontos (começou com -6, é verdade) e ocupa a 19ª e penúltima colocação. Como destaca o GE.Globo, nos últimos 14 anos, a essa altura da competição, os times que conseguiram chegar ao G-4 em uma subida inesperada tinham, no mínimo, 19 pontos. São eles: América-RN, em 2006, Ipatinga, em 2007, e Avaí, em 2016. Se vale como esperança, o rival América-MG, em 2019, por pouco não conseguiu suplantar a marca do trio. Com apenas 14 pontos após 15 jogos, chegou à última rodada dependendo apenas de si para garantir o acesso, mas foi derrotado pelo São Bento, em casa, e ficou na quinta posição.

Para evitar a queda para a Série C, o martírio tende a ser menos estressante, muito embora o Cruzeiro viva a maior crise instituicional e esportiva de sua história. Seis clubes com pontuação igual ou inferior à Raposa no mesmo momento do torneio conseguiram se manter na competição: Remo, Brasiliense, Vila Nova-GO, Guaratinguetá, ABC e Ceará. Agora, claro, o time mineiro precisa entrar no prumo. Por enquanto, nem técnico tem.

Para mais notícias do Cruzeiro, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit