Opinião

Como foi o desempenho do Chelsea em seu último jogo antes do Mundial de Clubes?

Nathália Almeida
Chelsea não fez um grande jogo diante do modesto Plymouth Argyle
Chelsea não fez um grande jogo diante do modesto Plymouth Argyle / Bryn Lennon/GettyImages
facebooktwitterreddit

Campeão da última edição da Champions League, o Chelsea será o representante europeu em ação no Mundial de Clubes, competição que já está em andamento em Abu Dhabi e que terá bola rolando em jogo importante programado para este sábado (5): Al Ahly e Monterrey se enfrentam a partir das 13h30 de Brasília, confronto do qual sairá o adversário do Palmeiras, na primeira semifinal.

A história recente do Mundial de Clubes prova que representantes sul-americanos não podem chegar ao torneio já com a grande final em mente. No ano passado, o próprio Palmeiras foi vítima desta "sina", sendo derrotado por 1 a 0 pelo Tigres, do México, ainda na semifinal. Muito por isso, o discurso nos bastidores alviverdes é de não pensar ainda no Chelsea, priorizando o estudo minucioso de seu potencial primeiro adversário.

Gianni Infantino
Troféu do Mundial de Clubes é muito desejado por representantes sul-americanos / Simon Holmes/GettyImages

Ainda assim, a decisão que todos esperam e imaginam para esta edição do Mundial coloca o campeão da Libertadores e o campeão da Champions frente a frente. Naturalmente, aumenta a curiosidade em torno do momento do Chelsea: como o clube londrino chega aos Emirados Árabes Unidos? Sem exagero, podemos dizer que o momento dos Blues não é dos melhores: entre atuações irregulares e tropeços inesperados, o sonho de conquistar a Premier League ficou mais distante para o time de Thomas Tuchel, ainda que seus resultados nos mata-matas venha compensando.

Em seu último compromisso oficial antes de embarcar rumo à Abu Dhabi, o Chelsea pecou demais nas finalizações e acabou sofrendo mais do que deveria diante do modesto Plymouth Argyle, time que atualmente disputa a League One, equivalente à terceira divisão nacional. Apesar de ter criado um enorme volume de chances - foram 41 finalizações totais, sendo 11 delas no alvo -, o clube londrino precisou da prorrogação para vencer o pequeno rival por 2 a 1, garantindo sua classificação à próxima fase da Copa da Inglaterra. Azpilicueta e Marcos Alonso marcaram os gols azuis.

Marcus Alonso
Marcos Alonso anotou o gol que decidiu a partida / Bryn Lennon/GettyImages

O fato de ter se desgastado com 120 minutos de bola rolando quatro dias antes de sua estreia no Mundial de Clubes é, sem dúvida, uma má notícia para o Chelsea. Seu adversário na semifinal do torneio intercontinental sairá do confronto entre Al-Hilal e Al-Jazira, programado para domingo (6).

facebooktwitterreddit