Cara feia não cola! Felipão chega ao Cruzeiro como única figura capaz de salvar clube do atoleiro

Luiz Felipe Scolari
Alexandre Schneider/Getty Images

Luiz Felipe Scolari assumiu uma missão para lá de ingrata. Em sua volta ao Cruzeiro, tentará tirar o time do atoleiro, evitar o rebaixamento à Série C e, em um verdadeiro milagre, liderar a equipe de volta à elite do futebol brasileiro ainda na atual temporada. Pois, diante do atual momento do clube, não poderia existir escolha melhor.

Não estou aqui dizendo que Felipão conseguirá realizar um trabalho que contemple os objetivos da instituição. No entanto, ele tem estofo para fazer o que achar que for necessário dentro do vestiário e, até, para bater de frente com eventuais ações da diretoria. Não existe, no ambiente da Raposa, alguém capaz de contestar o técnico, que certamente ganhou carta branca para colocar suas ideias em prática independentemente de cara feia.

Não seria com Enderson Moreira, Ney Franco ou até mesmo com nomes cogitados para ocupar a vaga de técnico celeste que se conseguiria isso. Para a pressão externa, Scolari nem dá bola. Por mais que pareça desespero apelar para um nome de tal magnitude (tanto que se faz necessário um investidor para bancar seus salários), o Cruzeiro dá um passo fora da curva que o levava para o inferno. A partir de agora, o grupo, no mínimo, vê em Felipão alguém maior que qualquer outra figura ali perto que acredita no projeto e vislumbra um futuro. E esse é um recado importante, também, para a torcida. Está chegando um vencedor, um nome, para a situação, incontestável.

Para mais notícias do Cruzeiro, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.