Futebol brasileiro

Caboclo tenta retomar presidência da CBF via STJD; decisão deve sair nos próximos dias

Fabio Utz
Dirigente responde por acusação de assédio moral e sexual
Dirigente responde por acusação de assédio moral e sexual / NORBERTO DUARTE/Getty Images
facebooktwitterreddit

Suspenso até setembro, Rogério Caboclo tenta, a todo custo, retomar a presidência da CBF. Para tanto, como destaca o GE, ingressou com um mandado de garantia junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Inicialmente, o dirigente foi afastado do cargo, através de decisão da Comissão de Ética da entidade, por um mês. O período, no entanto, foi aumentado em 60 dias. A defesa de Caboclo argumenta que há "vícios e nulidades na condução do processo pela comissão, entre os quais a sua total falta de fundamento estatutário e legal para o afastamento".

Acusado de assédio moral e sexual por uma funcionária da CBF, o cartola participou de uma audiência com o presidente do STJD, Otávio Noronha. Ele deve decidir nos próximos dias sobre o pedido feito por parte dos advogados.

facebooktwitterreddit