Sul-Americana

A seleção ideal da rodada de ida das quartas da Sul-Americana

Lucas Humberto
Na estreia de Suárez, o Dragão saiu em vantagem nos gramados uruguaios
Na estreia de Suárez, o Dragão saiu em vantagem nos gramados uruguaios / Ernesto Ryan/GettyImages
facebooktwitterreddit

Com vantagens magras - ou nenhuma -, os oito clubes envolvidos nas quartas de final da Copa Sul-Americana agora pensam na volta. Tudo pode ser revertido. Algo que, claro, não anula os grandes feitos destes jogadores que citaremos a seguir. Destaques de suas respectivas equipes, eles certamente merecem um espaço na seleção ideal da rodada de ida desta etapa do torneio.

1. Daniel

Daniel, goleiro do Internacional
Daniel empilhou milagres defensivos / DIEGO RAMOS/GettyImages

Melhor jogador do Internacional na partida, Daniel protagonizou milagres que impediram o Melgar de anotar. Foram nove intervenções ao longo de 90 minutos. Levou a decisão para o Beira-Rio...

2. Igor Vinícius

Igor Vinícius, lateral do São Paulo
Igor Vinícius atuou próximo ao último terço / Alexandre Schneider/GettyImages

Responsável pela assistência que colocou o São Paulo em vantagem no placar, Igor Vinícius teve grande participação ofensiva e mostrou que tende a crescer em grandes confrontos.

3. Alec Deneumostier

Alec Deneumostier, zagueiro do Melgar
Boa performance de Deneumostier manteve o empate sem gols / JUAN BARRETO/GettyImages

Se Daniel impediu o Melgar de abrir o placar de um lado, Deneumostier fez o mesmo do outro. Entre desarmes e duelos ganhos, o zagueiro se estabeleceu como ponto de confiança na linha defensiva peruana.

4. Diego Costa

Diego Costa, zagueiro do São Paulo
Diego Costa anulou as investidas do Vozão / MIGUEL SCHINCARIOL/GettyImages

A braçadeira de capitão caiu bem em Diego Costa. Fundamental para a defesa do São Paulo, o zagueiro se impôs novamente para chamar a responsabilidade em termos de cortes, interceptações e desarmes.

5. Camilo Cándido

Camilo Cándido, lateral do Nacional
Grande parte dos lances de perigo do Nacional vieram do lado esquerdo / PABLO PORCIUNCULA/GettyImages

Na estreia de Suárez, o Nacional perdeu para o Atlético-GO. A culpa do revés não passa nenhum pouco por Cándido. Soberano na esquerda, o lateral tentou de tudo. Talvez se Renan não estivesse em grande noite.

6. Edson Fernando

Edson Fernando, meia do Atlético-GO
Edson Fernando teve grande papel defensivo / PABLO PORCIUNCULA/GettyImages

Edson Fernando é um nome que até pode dividir opiniões da torcida do Atlético-GO, mas, contra o Nacional, o meia desempenhou papel crucial tanto na criação quanto na defesa. Pilar.

7. Richardson

Richardson, meia do Ceará
Meia do Vozão fez o possível / Alexandre Schneider/GettyImages

A invencibilidade do Ceará na Sul-Americana caiu, mas ainda dá para sonhar com a classificação. Principalmente se Richardson emplacar outra grande atuação. A precisão nos passes segue impressionando.

8. Marco Angulo

No únicos dos confrontos sem brasileiros envolvidos, Marco Angulo anotou pelo Independiente del Valle. Como decidem em casa, os equatorianos têm boas chances de avançar diante do Táchira.

9. Nikão

Nikão, atacante do São Paulo
Nikão mudou o roteiro do confronto / MIGUEL SCHINCARIOL/GettyImages

Decisivo ao extremo, Nikão precisou de pouquíssimos minutos para tirar o São Paulo do sufoco e levar o Morumbi ao delírio. Talento puro na precisão do chute.

10. Bernardo Cuesta

Bernardo Cuesta, centroavante do Melgar
Cuesta causou dores de cabeça na defesa do Colorado / DIEGO RAMOS/GettyImages

Lembra quando comentamos do ímpeto ofensivo do Melgar? É de Cuesta que estamos falando. Camisa 9 dos mais clássicos, o argentino até pode não ter conseguido abrir o placar, mas ninguém tentou mais que ele.

11. Luiz Fernando

Talismã do Atlético-GO, Luiz Fernando aproveitou uma das raríssimas oportunidades de gol do Dragão para guardar o seu. Mesmo com o recuo natural dos goianienses, era o ponta que segurava a bola na frente.

facebooktwitterreddit