Copa do Mundo 2022

54 dias para a Copa do Mundo: 1954, a primeira Copa na TV, e Jô Soares o 'mensageiro' da Seleção Brasileira

Bia Palumbo
Jô Soares acompanhou jogos da Copa do Mundo de 1954 in loco
Jô Soares acompanhou jogos da Copa do Mundo de 1954 in loco / Arte: Eduardo Fricks
facebooktwitterreddit

"A Copa que ninguém viu e a que não queremos lembrar" é um livro publicado pela Companhia das Letras e escrito pelo humorista, dramaturgo e jornalista Jô Soares em 1994, ano do tetracampeonato, quarenta anos depois de ele acompanhar in loco a trajetória da Seleção Brasileira no Mundial de 1954, disputado na Suíça. A obra também relata a experiência dele e de mais dois jornalistas, Armando Nogueira e Roberto Muylaert, sobre o Maracanazo quatro anos antes.

O apresentador de TV Jô Soares com o técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão
Falecido em 2022, Jô Soares tinha programa de entrevistas na TV e recebeu Felipão em 2001, um ano antes do técnico comandar o pentacampeonato / MAURICIO LIMA/GettyImages

Fora dos gramados a edição de 1954 é marcante por ser a primeira televisionada, porém o sinal estava disponível apenas para o Reino Unido e países vizinhos. A transmissão restrita provocou confusão até mesmo para a delegação canarinho, que na ocasião tinha Zezé Moreira como técnico.

Nas Eliminatórias o Brasil fez uma campanha com 100% de aproveitamento, vencendo os quatro jogos de seu grupo, e na estreia goleou o México por 5 a 0. Pinga (2), Baltazar, Didi e Julinho Botelho marcaram. Bauer, Castilho, Djalma Santos e Nilton Santos, dentre outros, também estavam no Mundial da Suíça.

Em seguida veio empate em 1 a 1 diante da extinta Iugoslávia, o que induziu os brasileiros a pensarem que estavam eliminados porque as informações demoravam a chegar. É aí que voltamos a Jô Soares, um jovem de 16 anos apaixonado por futebol que estudava na Suíça e conseguiu ver algumas partidas e foi o responsável por avisar que a vaga na próxima fase estava garantida.

"O Brasil só descobriu que estava classificado quando chegou ao hotel. Eu me lembro do time todo dentro do ônibus chorando. Eu e o Ricardo Ascar, que era um amigo que estava lá comigo, perguntamos: 'Vocês estão chorando por quê? Nos classificamos.' E eles disseram: 'Ah, garoto, vai embora'."

Jô Soares, humorista, ao SporTV

Quis o destino que o adversário naquele 27 de junho de 1954 fosse a Hungria, considerada uma das melhores seleções do mundo naquela época, capitaneada por Ferenc Puskás, canhoto famoso pela habilidade e faro artilheiro. Não deu outra: 4 a 2 para os europeus. Eles avançaram até a final contra a Alemanha Ocidental e abriram 2 a 0 em oito minutos, o que parecia encaminhar o título, mas os germânicos viraram para 3 a 2 e o episódio ficou eternizado como Milagre de Berna, cidade onde foi realizada a grande decisão.

Quando o Brasil estreia na Copa de 2022?

O hexacampeonato é o sonho da Seleção Brasileira, que inicia sua jornada no Catar em 24 de novembro, contra a Sérvia, que também enfrentou em 2018. Logo depois encara na primeira fase Suíça e Camarões, adversários que venceu nos Mundiais de 2018 e 2014, respectivamente. Como está no grupo G, os dois melhores classificados terão pela frente no primeiro mata-mata, as oitavas de final, Portugal, Gana, Uruguai ou Coreia do Sul, integrantes do grupo H.

Esta será a segunda edição do Mundial disputada na Ásia. E como a superstição está presente na história do esporte, em 2002 quando a bola rolou no Japão e Coreia do Sul a canarinho levantou a taça...

Quando é a final da Copa do Mundo do Catar?

O campeão sai no dia 18 de dezembro no Estádio de Lusail, o maior estádio do Mundial, situado na cidade de mesmo nome que fica nos arredores de Doha.

facebooktwitterreddit