The Players' Tribune

“Ninguém ligava para Libertadores e Mundial antes do Flamengo ganhar”, diz Zico ao relembrar conquista de 1981

Redação 90min
Em carta ao The Players' Tribune, o ídolo rubro-negro exalta geração histórica nos 40 anos do título mundial
Em carta ao The Players' Tribune, o ídolo rubro-negro exalta geração histórica nos 40 anos do título mundial / Etsuo Hara/GettyImages
facebooktwitterreddit

Há exatos 40 anos, o Flamengo conquistava o Mundial de Clubes (antiga Copa Intercontinental) com uma vitória por 3 a 0 sobre o Liverpool. Para celebrar a data, Zico, o protagonista do título, escreveu um texto no The Players' Tribune exaltando o feito de sua geração. Para ele, foi depois das conquistas rubro-negras que os brasileiros começaram a valorizar os campeonatos mais relevantes além do âmbito regional.

"A importância do Flamengo? Antes de 1980, ninguém ligava para Brasileiro. Antes de 1981, ninguém ligava pra Libertadores e muito menos pra Mundial. Foi o Flamengo ganhar e as coisas mudaram", escreve o Galinho.

Na carta, o ídolo rubro-negro também lembra que o Flamengo se preparou muito para o duelo contra o Liverpool, estudando minuciosamente as armas do rival. "A gente teve a sorte de ter tido o Coutinho, que tinha um assistente, o Jairo Santos, que, por sua vez, documentou todos os times da Europa. Quando eu digo todos, é todos mesmo! Ele sabia como jogavam alguns clubes europeus que eu nem tinha noção que existiam", revela, frisando que os gols saíram de jogadas combinadas antes da partida.

"A gente já sabia como o Liverpool jogava, a linha de impedimento, a linha de quatro… Nós não deixamos de jogar o nosso jogo, mas nos aproveitamos de algumas situações."

Zico

Para Zico, torcedores rivais tentam menosprezar a conquista rubro-negra insinuando que a equipe inglesa não levou a sério o confronto, mas o ex-camisa 10 tem um contraponto para rebater a crítica de que os europeus não davam seu máximo na disputa do Mundial.

"Ninguém comenta que eles tinham vantagem física, porque chegaram no meio da temporada, com melhor condicionamento, e a gente estava no final. O desgaste para nós era grande, mas a qualidade do nosso time era ainda maior. Sem contar que sabíamos exatamente cada movimento que eles iriam executar no campo", afirma o eterno craque, sem deixar de provocar o adversário que, mais tarde, em 2019, daria o troco no Mundial do Catar.

"O nosso time era bom mesmo, metemos aquele chocolate, e eles ficaram quietinhos lá, né?"

Leia a carta de Zico na íntegra.

facebooktwitterreddit