VP do Flamengo rebate críticas de ex-dirigente do clube: ‘Falta semancol’

Antonio Mota
O clima esquentou no Flamengo após eliminação precoce na Conmebol Libertadores.
O clima esquentou no Flamengo após eliminação precoce na Conmebol Libertadores. / Pool/Getty Images
facebooktwitterreddit

Clima quente no Rio de Janeiro. A eliminação precoce do Flamengo para Racing-ARG, no Maracanã, na noite da última terça-feira (1º), nas oitavas de final da Conmebol Libertadores, não foi bem aceita pela Nação Rubro-Negra e gerou até confusões públicas entre nomes da política recente da agremiação.

Como destaca o GE, o ex-vice de finanças do clube, Daniel Orlean, que participou da segunda gestão do ex-presidente rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello, falou que estão ‘destruindo’ o Flamengo. A afirmação não foi bem vista.

Em resposta, Rodrigo Dunshee de Abranches, atual vice-presidente geral e jurídico do clube, declarou que não aceita críticas de “pessoas da antiga gestão, jogadores ruins e hiperinflacionados”. E ainda falou que falta “semancol” para esses críticos. O dirigente pediu também respeito ao clube e agradeceu à torcida. Confira abaixo.

Ex-vice de finanças, Orlean deixou o Mais Querido no final da segunda gestão de Bandeira de Mello, em dezembro de 2018. Em sua declaração, ainda conforme o GE, ele também comentou, mesmo sem citar, sobre algumas medidas recentes do clube.

Recentemente, Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, nomeou Guilherme Kroll como o novo vice-presidente de esportes olímpicos do clube. O novo VP era um dos grandes críticos da antiga gestão.  

Dunshee, por sua vez, era apoiador de Bandeira de Mello e foi presidente do Conselho Deliberativo do clube na administração passada, mas acabou virando oposição. Inclusive, ele foi pré-candidato e hoje é aliado de Landim, como candidato a vice geral e vice jurídico.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit