Futebol brasileiro

Volante Richard reage à rescisão de contrato com o Athletico-PR: "Fui tratado como um desertor"

Fabio Utz
Atleta estava no Furacão desde 2020
Atleta estava no Furacão desde 2020 / RODOLFO BUHRER/GettyImages
facebooktwitterreddit

O volante Richard, que teve seu contrato rescindido pelo Athletico-PR por suposto ato de indisciplina, publicou uma nota oficial na tarde desta quinta-feira. O atleta, que tinha vínculo com o Furacão somente até o final do ano, deve voltar ao Corinthians, dono de seus direitos econômicos.

Segundo ele, no dia 17 de outubro, alegando um mal-estar, pediu para ser substituído no intervalo do jogo contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro. Indagou, dentro do vestiário, o supervisor de futebol Bruno Ramos sobre a possibilidade de ir a um hospital, e obteve uma resposta positiva. No meio do caminho, perto de seu apartamento, recebeu uma ligação do dirigente pedindo que retornasse pois precisava aguardar o sorteio do antidoping, porém teve autorização para uma espera em seu apartamento. Como teve seu nome relacionado, solicitou uma carona de Bruno para o retorno à Arena da Baixada, o que aconteceu.

Dois dias depois do ocorrido, na versão de Richard, foi chamado pelo diretor de futebol Willian Tomaz, para a rescisão de contrato. Era esta uma ordem do presidente Mario Celso Petraglia, por um alegado ato fora da normalidade de conduta. Neste meio tempo, sem qualquer contratempo, já havia até treinado novamente, mesmo que em separado.

Conforme o atleta, não há motivo algum para isso. "Estou sendo vetado de integrar o grupo que tanto batalhou para alcançar essas duas finais (Copa do Brasil e Sul-Americana). Não existe um motivo coerente para a decisão radical do presidente do Athletico-PR, muito menos qualquer consideração do lado humano, pois fui tratado como um desertor", salientou. No total, desde julho de 2020, foram 71 jogos pelo clube.

Para mais notícias do Athletico-PR, clique aqui.

facebooktwitterreddit