Brasileiro Série B

Vasco se aproxima dos 30 gols sofridos em bola aérea na temporada – veja números

Nathália Almeida
Vasco abriu 2 a 0 contra o Náutico, mas sofreu empate
Vasco abriu 2 a 0 contra o Náutico, mas sofreu empate / Wilson Castro/W9 PRESS/GAZETAPRESS
facebooktwitterreddit

Evidente 'calcanhar de Aquiles' do Vasco da Gama na temporada, a bola aérea voltou a ser decisiva (negativamente) para o placar final de uma partida do Gigante da Colina. Precisando da vitória para seguir bem posicionado em sua caça ao G-4 da Série B, o time de São Januário chegou a abrir 2 a 0 contra o Náutico nos Aflitos, mas não conseguiu sair de campo vitorioso.

Melhor em campo durante os 90 minutos do duelo na capital pernambucana, o Náutico conseguiu buscar o empate em 2 a 2 explorando o ponto fraco de seu rival, a bola aérea defensiva. Com isso, o Vasco chegou a assustadora marca de 28 gols sofridos através deste fundamento, sendo 16 deles somente nesta atual edição da Série B.

Para as pretensões de Náutico e Vasco, o empate por 2 a 2 nos Aflitos foi um resultado bem ruim: as chances de acesso do Timbu foram drasticamente reduzidas, já que ocupa a nona posição com 45 pontos, sete distância para o Goiás, que hoje abre o G-4 do Brasileiro. O Vasco, por sua vez, perdeu grande oportunidade de reduzir a desvantagem em relação ao Esmeraldino para três pontos. Hoje, o Gigante da Colina é o sexto colocado com 47 pontos, cinco atrás dos goianos.

facebooktwitterreddit