Seleção Brasileira

Tite descarta opinar sobre seu substituto à frente da seleção brasileira: 'Não me sinto confortável'

Fabio Utz
Treinador terá Copa do Mundo como último ato na seleção
Treinador terá Copa do Mundo como último ato na seleção / Buda Mendes/GettyImages
facebooktwitterreddit

A Copa do Mundo será o último ato de Tite à frente da seleção brasileira. Pois o técnico garantiu, em entrevista ao programa Bem, Amigos, que não irá opinar sobre seu sucessor - nem se a CBF pedir a sua palavra.

A intenção é deixar os responsáveis pela instituição à vontade nesta escolha. "Não me sinto confortável. Posso? Posso, mas não quero. Não fiz isso no Corinthians, sendo campeão brasileiro e mundial. Tem que pegar executivos com capacidade de entender o que tinha e o que pode manter. É a minha posição. Não me sinto confortável em indicar um nome", afirmou.

Tite destacou, apenas, a preferência por um profissional brasileiro. "É o meu sentimento. Temos capacidade e profissionais identificados com a cultura e o país", concluiu. Juninho Paulista, coordenador da seleção, disse que o processo de escolha de um novo comandante ainda não começou. "Não tivemos nenhum tipo de conversa nesse sentido. O presidente (Ednaldo Rodrigues) deixou claro que o foco total agora é a Copa do Mundo, então não se fala em sucessor nesse momento." As eliminatórias para o Mundial de 2026 começam já em março do ano que vem.

facebooktwitterreddit