Futebol Feminino

Tamires, a craque que joga em todas e inspira novas gerações

Nathália Almeida
Tamires é uma das maiores craques em ação no Brasileirão Feminino
Tamires é uma das maiores craques em ação no Brasileirão Feminino
facebooktwitterreddit

O que é uma carreira bem sucedida no meio esportivo?
Uma sala de troféus abarrotada? Fama internacional? Prêmios individuais?

Tudo isso é importante, é claro, mas nada se compara ao fato de ser referência. De ser ídolo. De inspirar novas gerações de atletas. Esse é o maior legado que um atleta pode construir.

Sobrando em termos técnicos, táticos e físicos aos 33 anos, Tamires pode se orgulhar de já ter atingido esse patamar como atleta do futebol feminino. Multicampeã por clubes e vitoriosa com a camisa da Seleção Brasileira - são dois títulos de Copa América e um ouro pan-americano no currículo -, a jogadora do Corinthians está a um empate de conquistar o terceiro título brasileiro de sua carreira. E como protagonista de uma campanha praticamente irretocável do gigante paulista.

Tamires, Artur Elias
Tamires é a capitã do Corinthians / Carol Coelho/Getty Images

Liderança e polivalência em alto nível

Enorme inteligência tática e QI de futebol fazem de Tamires uma jogadora especial, capaz de se adaptar a diferentes cenários e situações de jogo, bem como a diferentes funções dentro das quatro linhas. Utilizada na Seleção Brasileira como lateral-esquerda - que é sua posição de origem -, a mineira tem atuado como armadora no Corinthians, e não há um torcedor alvinegro que não esteja encantado com a "camisa 10", que veste a 37 e também já foi 6. Joga em todas, e joga muito.

Exímia passadora e dona de uma visão de jogo apuradíssima, Tamires soma três gols e quatro assistências em 17 partidas disputadas neste Brasileirão Feminino. Não é a principal líder do Timão nestes dois quesitos, mas sua influência no futebol jogado pelo alvinegro transcende os números frios: é uma grande facilitadora de jogo para suas companheiras, dando cadência ou acelerando nas horas certas, abrindo espaços e sendo o principal expoente daquilo que pode ser considerado um dos segredos do sucesso deste Corinthians, a coletividade.

“O Corinthians sempre foi muito forte nessa parte coletiva, por tudo que a gente faz juntas a todo momento. Todos os jogos que nós fizemos desde a volta do futebol, viemos mostrando essa coletividade, essa união. Isso fez a diferença e por isso estamos aqui hoje para mais uma disputa de final de Brasileiro”, afirmou Tamires, em entrevista concedida no Media Day da final do Brasileirão.

Tamires Dias De Britto
Jogando em alto nível, Tamires ruma ao terceiro título brasileiro / Pool/Getty Images

Um é bom, dois é ótimo... Três é histórico?

Cria do Juventus (SP), Tamires teve a oportunidade de defender outros clubes importantes ao longo de sua carreira antes de chegar ao Corinthians, em 2019. Seu primeiro título brasileiro viria em 2013 - ano da primeira edição da competição nacional -, quando ainda atuava pelo Centro Olímpico, uma das equipes mais fortes do futebol feminino no início da década passada.

O bicampeonato demoraria sete anos para vir, mas chegaria em grande estilo para Tamires: campanha épica com o Timão em 2020, em uma das temporadas mais dominantes e especiais da história do projeto alvinegro. Foram 18 vitórias conquistadas, dois empates e apenas uma derrota na caminhada até o título sobre o Avaí/Kindermann, com 4 a 2 no agregado.

Agora, contra o Palmeiras, a craque que joga em todas e inspira toda uma geração de novas jogadoras tem a chance de celebrar o tricampeonato brasileiro, em uma edição mais do que especial para ela e para todos que amam e/ou praticam a modalidade: trata-se do Brasileiro Feminino mais transmitido, repercutido e bem disputado da história.

O jogo decisivo entre Corinthians e Palmeiras está programado para o próximo domingo (26), às 21h de Brasília, na Neo Química Arena. Vitorioso no jogo de ida por 1 a 0, o Timão precisa apenas de um empate para dar a volta olímpica, portanto, Tamires está a um empate de distância de erguer mais uma taça em sua carreira. Veremos essa imagem se repetir na capital paulista?

corinthians brasileirao feminino
Tamires, ao lado de Grazi, ergueu a taça em 2020 / Fernando Roberto/UAI FOTO/Gazeta Press
facebooktwitterreddit