Opinião

Será 2022 o ano de ouro do futebol cearense?

Daniel Farias
Fortaleza vai disputar a Libertadores | Fortaleza v Atletico Mineiro - Copa Do Brasil 2021: Semi-Final
Fortaleza vai disputar a Libertadores | Fortaleza v Atletico Mineiro - Copa Do Brasil 2021: Semi-Final / Pedro Vilela/GettyImages
facebooktwitterreddit

2022 será o quarto ano consecutivo que Ceará e Fortaleza estarão juntos na elite do futebol brasileiro. Os rivais cearenses serão inclusive os únicos representantes do futebol nordestino na próxima edição do Brasileirão. Além disso, ambos disputarão competições internacionais. O Fortaleza está garantido na fase de grupos da Libertadores, enquanto o Ceará vai disputar mais uma vez a Copa Sul-Americana.

Os feitos alcançados na temporada 2021 apenas confirmam uma tendência que já era perceptível, pelo menos para quem acompanha a trajetória da dupla. A fase das duas equipes reafirma o crescimento vertiginoso pelo qual passa o futebol cearense e o papel de destaque assumido pelo estado dentro do futebol nordestino. Outra prova disso é a presença constante de Vovô e Leão nas fases finais da Copa do Nordeste, principal competição regional do país.

Sorte, porém, não foi o principal ingrediente desta receita de sucesso. A melhor palavra na verdade seria organização. Os dois clubes buscaram se estruturar internamente, equilibrando suas contas para conquistar passo a passo um espaço entre os principais clubes do futebol brasileiro. A campanha histórica do Fortaleza nesta temporada é a maior prova de que essa receita pode render um resultado muito positivo.

Ceará e Fortaleza olham agora para o futuro. O ano de 2022 reserva muitas emoções e ambos querem chegar preparado em uma das mais importantes temporadas da história do futebol cearense. O objetivo não poderia ser outro: ampliar o sucesso nacional para a esfera internacional, buscando fazer boas campanhas nas competições que irão disputar. O primeiro passo para cumprir esse objetivo parece ser a primeira palavra do dicionário dos dois clubes: organização.

Cada vez mais estruturados fora das quatro linhas, os times querem fazer mais uma vez o planejamento sair do papel e tomar forma dentro de campo, com elencos qualificados que permitem alçar mais voos em competições internacionais. Além disso, ambos são guiados por duas torcidas que encantam todo o País com mosaicos, show de luzes e apoio incondicional.

O ano de 2022 é especial para o Vozão e para o Leão, mas será principalmente um ano de muitos desafios. É preciso manter os pés no chão, ou seja, seguir com a mentalidade que os levou ao patamar que ocupam hoje. A organização precisa continuar como a palavra de ordem. Dessa forma, será possível evoluir ainda mais nos diferentes cenários e, quem sabe, até conquistar o inédito título nacional.

facebooktwitterreddit