Futebol Feminino

Seleção Brasileira termina Torneio da França sem vencer e com dúvidas para a Copa América

Bia Palumbo
Nada de gol: Brasil deixou a desejar contra a Finlândia
Nada de gol: Brasil deixou a desejar contra a Finlândia / SAMEER AL-DOUMY/GettyImages
facebooktwitterreddit

Faltam cerca de cinco meses para a Copa América Feminina, torneio realizado entre 8 e 30 de julho na Colômbia que define os representantes da América do Sul na Copa do Mundo de 2023. Pensando nisso, o Brasil usou o Torneio Internacional da França para dar o pontapé inicial na temporada 2022 e a despedida foi nesta terça-feira (22), um empate sem gols diante da Finlândia.

Sétima colocada no ranking da Fifa, a seleção canarinho enfrentou apenas europeias nesta competição, empatou em 1 a 1 com a Holanda, 5º lugar, e perdeu por 2 a 1 para as anfitriãs que estão em 4º e as finlandesas (28º). Estados Unidos, Suécia e Alemanha ocupam o Top 3.

Apesar da qualidade das rivais, a técnica Pia Sundhage pouco tem a aproveitar do que foi apresentado nestes amistosos. A lateral Letícia Santos, zagueira Rafaelle e a atacante Ary Borges foram as que mais se destacaram.

A seleção repetiu problemas apresentados nos Jogos Olímpicos, com dificuldades na transição e, consequentemente, na produção ofensiva, afinal foram apenas dois gols marcados em três jogos, sendo um no empate diante da Holanda e outro na derrota para a França, ambos de pênaltis convertidos por Marta.

Nomes como o trio Victoria Albuquerque, Gabi Zanotti e Jheniffer, do bicampeão da Libertadores Corinthians, além de Bia Zaneratto, do Palmeiras, são nomes que foram bem na última temporada e podem contribuir nesta fase ofensiva, assim como Gio Queiroz e Ludmila, que foram convocadas desta vez mas pouco atuaram.

A reta final de preparação reserva ainda mais duas oportunidades antes da estreia na Copa América, as datas Fifa de abril e junho, mas ainda não há confrontos definidos.

facebooktwitterreddit