Copa do Brasil

São Paulo escapa da eliminação, ganha do Palmeiras nos pênaltis e avança às quartas de final da Copa do Brasil

Fabio Utz
Tricolor perdeu por 2 a 1 no tempo normal, mas conseguiu a vaga
Tricolor perdeu por 2 a 1 no tempo normal, mas conseguiu a vaga / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

'O Palmeiras foi arrasador, e o São Paulo nem viu o trator passar. Filme repetido? Exatamente! Assim como na final do Campeonato Paulista, o Verdão aplicou a remontada para cima do Tricolor na noite desta quinta-feira e, de forma implacável, se classificou para as quartas de final da Copa do Brasil.'


Se um jogo de futebol tivesse apenas um tempo, essa seria a abertura desta matéria. Mas o futebol, por vezes, gera surpresas em um piscar de olhos. Foi o Tricolor quem avançou, e olha que ele esteve muito perto de sofrer nova goleada. Mesmo perdendo por 2 a 1, ganhou a oportunidade de, nos pênaltis, acabar com qualquer favoritismo do rival. E conseguiu. O 4 a 3 nos tiros livres manteve vivo o clube que sonha com um título inédito.

"Temos uma vantagem menor que o último jogo (final do Paulista). Esperamos competir mais do que naquele jogo e sair classificados. "

Rogério Ceni, antes de a bola rolar

O time de Rogério Ceni entrou em campo no Allianz Parque defendendo a vantagem de 1 a 0 construída no duelo de ida. Por sua vez, os comandados de Abel Ferreira foram, logo de cara, mais arrasadores do que na decisão estadual. Se há alguns meses, depois de perder por 3 a 1 fora de casa, o Alviverde marcou duas vezes em 27 minutos e encaminhou o triunfo por incontestáveis 4 a 0, agora precisou de apenas 12 minutos para ficar com a vaga na mão.

Piquerez Palmeiras São Paulo Copa do Brasil Clássico
Piquerez abriu o placar no Allianz Parque / Alexandre Schneider/GettyImages

Sem Rony, o Palmeiras mudou um pouco seu modo de jogar, com nomes como Dudu, Raphael Veiga e Gabriel Veron fechando um pouco mais os espaços e esperando o erro do adversário. Pois foi justamente depois de uma saída equivocada de bola de Welinton que Veron, escalado mesmo depois de ter sido flagrado bebendo em festa, recebeu de Gustavo Scarpa e serviu Piquerez, que tocou para o fundo da rede. Logo na sequência, Dudu passou em diagonal pela marcação e viu Veiga finalizar com precisão para ampliar.

"Os melhores treinadores do mundo dizem que o segredo é olhar para seu elenco e observar as características de cada jogador. Tem que olhar as características e montar um plano em volta dos jogadores que tem."

Abel Ferreira, antes de a bola rolar

Sim, a vantagem estava dinamitada tão logo a partida começou, e o São Paulo, totalmente desnorteado com o esquema imposto pelo adversário, poderia ter levado ainda mais gols no primeiro tempo. E no segundo também, se Veiga, escalado como falso 9, não tivesse isolado uma cobrança de pênalti aos 20 minutos - a infração foi marcada depois de um toque de mão de Calleri. A essa altura, o Tricolor tentava ser um pouco mais agressivo. Patrick, de atuação comprometedora, saiu para a entrada de Luciano - em seguida, Nikão ocupou a vaga de Miranda. Pois foi justamente Luciano que, após falta de Gustavo Gómez em Calleri dentro da área, converteu pênalti e fez o São Paulo reviver no confronto - foi seu sexto tento nas últimas quatro partidas.

Luciano São Paulo Palmeiras Clássico Copa do Brasil
Luciano fez o gol do São Paulo no clássico / Alexandre Schneider/GettyImages

Esse placar, por óbvio, mudou um pouco o panorama do dérbi, muito embora o Verdão ainda tenha construído duas excelentes chances para matar a partida - Jandrei salvou em ambas. A essa altura, porém, a tensão dos tiros livres já virava uma realidade. E eles vieram, e ganharam uma dramaticidade ainda maior quando Veiga e Luciano perderam as cobranças iniciais - pararam em Weverton e Jandrei. Na sequência, Scarpa e Calleri converteram. Gustavo Gómez e Nikão também foram precisos nos chutes, assim como Piquerez e Igor Vinicius. Na sequência final, Wesley parou em Jandrei, e Igor Gomes garantiu a classificação do Tricolor.

facebooktwitterreddit