São Paulo

São Paulo aposta em renovação de jovens talentos e presidente atualiza situação de Vitinho

Bia Palumbo
Gabriel Sara terminou 2021 em alta no tricolor de Rogério Ceni
Gabriel Sara terminou 2021 em alta no tricolor de Rogério Ceni / Ricardo Moreira/GettyImages
facebooktwitterreddit

A Copa São Paulo de Futebol Júnior é uma das atrações deste início de ano no futebol brasileiro e um dos jogadores que tem se destacado no São Paulo é o atacante Vitinho. O jogador de 20 anos tem contrato até junho e o presidente Julio Casares garante que a diretoria está trabalhando para que ele continue no clube por mais tempo.

"Fizemos um esforço para renovar com Luan, Sara, Nestor, Welington, pra que essa base do elenco continuasse com a gente. O esforço continua com Juan, com Vitinho, dentro do que é a concepção do São Paulo na renovação. Há tempo não via o São Paulo ter tantos jogadores revelados pela base invariavelmente jogando como titulares, como Luan, Nestor, Welington, Liziero, Diego Costa e outros atletas que mesclam a juventude com a experiência", declarou Casares durante entrevista ao site Gazeta Esportiva.

Dos 14 que atuaram no último jogo do tricolor em 2021, cinco saíram da base (o zagueiro Diego Costa, o lateral-esquerdo Welington, o meio-campista Igor Gomes e os atacantes Juan e Marquinhos). Vitinho está no elenco que disputa a Copinha, mas já atuou pelo profissional em duas oportunidades e marcou mais de 61 gols em 207 jogos pelas categorias de base do tricolor.

Uma das preocupações da atual diretoria é evitar jogadores que foram revelados na base de Cotia e saíram de graça, como por exemplo o lateral Lucas Sena, que foi para o Palmeiras, e o meia-atacante Danilinho, que acertou com o Coritiba,

"Ano passado assumimos com orçamento da gestão anterior e com questões jurídicas que não eram as melhores. Não eram as melhores formatações jurídicas. Contratos reconhecidos pela Fifa são de três anos, não de cinco. Isso causava uma instabilidade grande com atletas que poderiam ter o vínculo encerrado em três, não em cinco anos", completou o mandatário são-paulino.

facebooktwitterreddit