São Paulo

São Paulo admite discordância sobre dívida com Crespo e trabalha para evitar punição da FIFA

Lucas Humberto
Fim do jejum: Crespo conduziu o tricolor à conquista do título paulista após 16 anos
Fim do jejum: Crespo conduziu o tricolor à conquista do título paulista após 16 anos / Wagner Meier/GettyImages
facebooktwitterreddit

Azedou? Desde que Hernán Crespo deixou o comando do São Paulo, treinador e clube começaram as discussões com relação aos valores que o argentino e sua comissão deveriam receber. Por parte do técnico, há cobranças de cifras referentes à conquista do Paulistão e à rescisão do contrato. A equipe do Morumbi deveria ter pagado a multa rescisória integralmente, mas houve acordo pelo parcelamento do valor. Então, tudo certo, não é mesmo? Nem de longe.

Segundo apuração do UOL Esporte, duas pessoas que trabalham com o argentino acusam o Tricolor Paulista de não cumprir o combinado. Até houve andamento inicial, como descrito anteriormente, mas o acordo simplesmente não avançou. E, diante do impasse, os representantes de Hernán ameaçaram ir à Fifa para fazer as devidas cobranças. Um dia depois do "aviso", o clube informou ter efetuado o pagamento da primeira parcela.

Aliás, o time da capital paulista se mostrou aberto para dar sequências nas conversas. "O São Paulo Futebol Clube já pagou a primeira parcela da multa de rescisão contratual do técnico Hernán Crespo. Há uma discordância, no entanto, em relação à variação cambial. O Clube ainda tenta conversar com os representantes do treinador para acertar os termos", explicou em nota.

Hernan Crespo São Paulo Fifa
Crespo deixou o comando do São Paulo em outubro deste ano / Miguel Schincariol/GettyImages

Acontece que, mesmo assim, o staff que trabalha com o argentino está determinado em levar o caso à entidade máxima do futebol. Conforme a apuração do veículo citado, as partes não conseguiram chegar a um acordo satisfatório para ambas. Ainda há possibilidade de uma reunião envolvendo treinador e São Paulo no ano que vem.

"Porém, reuniões recentes não transcorreram da maneira esperada por ausência de integrantes do estafe do técnico. O SPFC permanece aberto para o diálogo e disposto a encerrar tal questão de forma amigável e positiva para todos os lados", completou a instituição em nota enviada à reportagem do UOL. Será que as partes vão conseguir acertar as bases?

facebooktwitterreddit