Futebol brasileiro

Santos condena agressão ao goleiro Cássio, exclui sócio e cita nomes de torcedores punidos por confusão no clássico

Antonio Mota
Santos venceu, mas foi eliminado pelo Corinthians na Copa do Brasil 2022
Santos venceu, mas foi eliminado pelo Corinthians na Copa do Brasil 2022 / Guilherme Dionizio/Código19/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

O Santos divulgou comunicado nesta quinta-feira (14) sobre os atos de violência após a eliminação na Copa do Brasil, quando ganhou do Corinthians por 1 a 0, na Vila Belmiro, mas a vitória foi insuficiente para reverter a vantagem que o time do Parque São Jorge construiu em Itaquera - o placar agregado terminou 4 a 1. Após o apito final, “marginais”, como próprio clube citou, invadiram o gramado e um deles atingiu o goleiro Cássio.

“O Clube não pode compactuar com atitudes agressivas, contra tudo o que o esporte prega, e lamenta ter sido palco para que vândalos travestidos de torcedores agissem como marginais, publicou. A equipe ainda anunciou que identificou os invasores e pediu desculpas pelo que aconteceu.

O Santos divulgou os nomes dos invasores e disse que eles “foram detidos e identificados pela Polícia Militar, já tendo sido elaborados os respectivos Boletins de Ocorrência com a aplicação de pena restritiva de direitos aos mesmos, consistente em multa pecuniária em favor do Estado, denúncia junto ao Ministério Público”. E além disso, o Peixe alegou que o torcedor Gabriel Andrade dos Santos, um dos invasores, será expulso do quadro de sócios da equipe.

“Eventuais danos financeiros que o Clube venha a sofrer, em razão dessa ocorrência, serão cobrados judicialmente dos infratores”, completou, antes de finalizar pedindo desculpas pelos ocorridos. “O Santos FC se desculpa com toda a sua torcida, com os atletas do time adversário, com a CBF e com o público em geral que assistiu a esses atos inaceitáveis”, concluiu.

A nota do Santos na íntegra

"O Santos FC lamenta os fatos ocorridos ao final da partida contra o Corinthians, na noite de quarta-feira (13), na Vila Belmiro. O Clube não pode compactuar com atitudes agressivas, contra tudo o que o esporte prega, e lamenta ter sido palco para que vândalos travestidos de torcedores agissem como marginais.

Leonardo Valeriano de Souza, Roberto Henrique Sabioni, Tiago Rodrigues de Souza, Lucas da Silva Ramos, Cristopher Barbosa Barcelos, Matheus da Silva Pereira e Gabriel Andrade dos Santos foram detidos e identificados pela Polícia Militar, já tendo sido elaborados os respectivos Boletins de Ocorrência com a aplicação de pena restritiva de direitos aos mesmos, consistente em multa pecuniária em favor do Estado, denúncia junto ao Ministério Público.

Destes sete, o Santos FC já identificou que Gabriel Andrade dos Santos pertence ao quadro de sócios do Clube e iniciará o processo de expulsão. Eventuais danos financeiros que o Clube venha a sofrer, em razão dessa ocorrência, serão cobrados judicialmente dos infratores.

O Santos FC se desculpa com toda a sua torcida, com os atletas do time adversário, com a CBF e com o público em geral que assistiu a esses atos inaceitáveis".

A voz de Cássio

Alvo direto de torcedor do Santos, o goleiro Cássio, do Corinthians, se manifestou em rede social após ter sido agredido na Vila Belmiro. O ídolo do Timão fez apelo e alertou que “estivemos diante da possibilidade de uma situação bem mais grave”. O arqueiro cobrou mudanças e pediu que algo seja feito “antes que aconteça alguma tragédia”.

Cássio ainda agradeceu o apoio que recebeu, sobretudo dos jogadores do próprio Santos. “A união dos jogadores, independentemente de qual camisa vestem, nos dá esperança de que é possível melhorar nosso futebol”, afirmou.

facebooktwitterreddit