Sá Pinto assume postura defensiva diante de questionamentos e 'culpa' imprevistos no Vasco

Nathália Almeida
Vasco Da Gama v Defensa y Justicia - Copa CONMEBOL Sudamericana 2020
Vasco Da Gama v Defensa y Justicia - Copa CONMEBOL Sudamericana 2020 / Bruna Prado/Getty Images
facebooktwitterreddit

Além das críticas das arquibancadas e das primeiras 'pressões' internas, Ricardo Sá Pinto tem sido alvo de questionamentos da imprensa em cada coletiva de imprensa pós-jogo. De personalidade forte - algo que sempre lhe foi característico -, o luso vem assumindo uma postura defensiva nas entrevistas, reforçando suas convicções e confiança no trabalho que vem realizando à frente do Vasco da Gama.

Após a eliminação contra o Defensa y Justicia (ARG) pela Sul-Americana, o comandante chegou a responder um repórter de forma irônica, ao ser questionado sobre a demora para promover as substituições. Como destaca o UOL Esportes, o mesmo aconteceu no clássico do último domingo (13), quando um jornalista avaliou a atuação do Cruzmaltino da primeira etapa como 'ruim': "Sua opinião em relação ao time, não concordo. Na nossa entrada no jogo, tivemos três chegadas. No primeiro cruzamento, fizeram um gol. Tiveram mais posse num momento, mas acho que a equipe não fez um primeiro tempo ruim. Esta é minha opinião", afirmou.

2020 Brasileirao Series A:  Vasco da Gama v Fluminense Play Behind Closed Doors Amidst the
2020 Brasileirao Series A: Vasco da Gama v Fluminense Play Behind Closed Doors Amidst the / Alexandre Loureiro/Getty Images

Também questionado sobre o pouco tempo de jogo para determinados jovens da base cruzmaltina, Sá Pinto defendeu quem vem atuando como titular, especialmente no setor de meio-campo: "Todos fizeram boas coisas comigo. O Andrey, o Juninho... Que não teve tanto tempo. Já jogaram, fizeram boas coisas e coisas menos boas. Não posso dar oportunidade a todos ao mesmo tempo. Conto muito com Andrey, mas Marcos e Léo Gil têm feito bons jogos", afirmou.

Os imprevistos que assolam São Januário, aos olhos do treinador, são os responsáveis pelo atraso no desenvolvimento do trabalho em curso: "A equipe ia numa linha, se solidificou em termos defensivos, ia numa linha ascendente quando aconteceram 1.001 coisas dentro da própria equipe (...) Acho que o trabalho poderia ser melhor, não fossem tantas contrariedades", concluiu.

FBL-SUDAMERICANA-CARACAS-VASCO
FBL-SUDAMERICANA-CARACAS-VASCO / MIGUEL GUTIERREZ/Getty Images
facebooktwitterreddit