Bahia

Ruim? A pior escalação do Bahia no século XXI

Antonio Mota
Jun 10, 2021, 7:30 AM GMT-3
Muito jogador ficou devendo à torcida do Bahia.
Muito jogador ficou devendo à torcida do Bahia. / Will Vieira/Raw Image/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

O Bahia construiu uma história linda e vitoriosa no futebol do Brasil. Com vários craques, muito engajamento e conquistas importantes, o Esquadrão de Aço conseguiu superar todos os percalços que surgiram ao longo das décadas e nos últimos anos se consolidou na elite do esporte nacional. Isto, porém, não quer dizer que o clube não tenha sofrido com alguns atletas que “não entregaram o esperado”.

Sem mais delongas, confira a seleção dos piores jogadores que defenderam o Bahia no século XXI.

Goleiro

1. Tiago

Tiago Bahia
Tiago não deu certo no Bahia. / Felipe Oliveira/Agif/Gazeta Press

O goleiro Tiago nunca conseguiu se firmar no Bahia. Contratado por empréstimo junto ao Vasco, o arqueiro chegou a ser afastado do Tricolor de Aço pelas más atuações. Uma grande decepção.

Laterais

2. Dênis

Bahia Denis
Denis se irritou no Bahia. / FERNANDO PILATOS/Gazeta Press

O lateral-direito Dênis não mostrou nada no Bahia em sua curta passagem em 2010, quando foi emprestado pelo Corinthians, além de muita instabilidade. Em baixa dentro dos gramados, onde não conseguia se destacar, o atleta deixou o Esquadrão após apenas quatro partidas e um ato de indisciplina. Após ser substituto por Renato Portaluppi, ele jogou a camisa do clube no chão, o que não foi nada bem visto.

3. Giovanni

Bahia Giovanni
Giovanni poderia ter se saido melhor no Esquadrão de Aço. / Pedro Vilela/Getty Images

O lateral-esquerdo Giovanni poderia ter se saído melhor no Bahia. Sem agradar em campo, ele disputou apenas 10 partidas e foi encostado, o que não surpreendeu, já que ele sofria críticas dia e noite. Uma aposta que não deu certo.

Zagueiros

4. Valdomiro

Valdomiro Bahia
Valdomiro não deixou boas lembranças no Bahia. / Moisés Nascimento/Agif/Gazeta Press

Valdomiro surgiu no Bahia e por lá ficou cerca de 12 anos. Entre curtos bons momentos e muitos erros, o zagueiro não caiu nas graças da Massa Tricolor, que fazia questão de pegar em seu pé. Muito questionado, o defensor, que até ganhou taças importantes em Salvador, pediu para deixou o clube em 2004.

5. Evaldo

Evaldo Santos Bahia
Evaldo também jogou no Santos. / ALFREDO ESTRELLA/Getty Images

O Bahia contratou o gigante (1,91m) Evaldo, que também atuou por Santos e Grêmio, para suprir a ausência do lesionado Alison. O defensor, no entanto, não manteve o nível do antecessor e logo passou a ser uma dor de cabeça no sistema do Esquadrão, tendo colecionado atuações ruins.

Meio-campistas

6. Nílton

Nilton Bahia
Nílton não entregou o esperado no Bahia. / HEULER ANDREY/Getty Images

Nílton chegou ao Bahia em 2018, após passar dois anos na Ásia, para ser titular no meio de campo. Porém, o volante não conseguiu corresponder e logo passou a ser alvo da torcida, recebendo muitas críticas e ganhando apelidos como “Animador de vestiário” e “Niltão da Massa” – ambos pelo comportamento fora de campo e pelo pouco tempo que esteve dentro das quatro linhas.

7. Tressor Moreno

Bahia Tressor Moreno
Tressor Moreno não foi bem no Bahia. / RONALDO SCHEMIDT/Getty Images

O estrangeiro deste plantel do Esquadrão. Com um currículo pesado e renome internacional, Tressor Moreno chegou ao Bahia para resolver os problemas do meio de campo do clube no início dos anos 2010, o que, na prática, não aconteceu. O meia não conseguiu vencer a concorrência e pouco conseguiu fazer.

8. Guilherme

Guilherme Bahia
Reforço de peso? Não para o Bahia. / Marcelo Malaquias/FramePhoto/Gazeta Press

Formado no Cruzeiro e com passagens por Corinthians, Athletico-PR, Atlético-MG e outros clubes, Guilherme chegou ao Bahia como reforço de peso, mas nunca correspondeu – e não foi por falta de aviso, uma vez que muitos torcedores criticaram sua contratação antes mesmo dela acontecer. Ao todo, ele disputou 11 partidas, não mostrou nada de especial e foi dispensado com poucos meses de casa.

Atacantes

9. Clayson

Clayson Bahia
Clayson custou muito aos cofres do Bahia. / JUAN MABROMATA/Getty Images

Um custo-benefício dos piores. O Bahia desembolsou R$ 4 milhões por 40% dos direitos econômicos de Clayson no início do ano passado e o resultado foi: 42 partidas e apenas três gols. Uma grande decepção para o Esquadrão, que emprestou o atacante ao Cuiabá nesta temporada.

10. Thiago Ribeiro

Thiago Ribeiro
Thiago Ribeiro causou muitos problemas ao Bahia / Daniel Vorley/Getty Images

Thiago Ribeiro custou caro – salário de R$ 270 mil por mês – e entregou pouco. O atacante não conseguiu espaço no Bahia, foi afastado, não se comprometeu, se envolveu em problemas com companheiros e por pouco não causou um conflito físico. O ex-Santos, Atlético-MG e outros clubes realmente não foi bem no Esquadrão.

11. Bruno Meneghel

Bahia Bruno Meneghel
Bruno Meneghel e o fiasco no Bahia. / Etsuo Hara/Getty Images

Cria do Vasco, Bruno Meneghel não conseguiu decolar no Bahia. Com muitas atuações fracas e muitas críticas da torcida, o atacante não teve vida longa no clube e acabou sendo negociado. Ele também não deixou saudades no Esquadrão.

facebooktwitterreddit