Futebol Internacional

Roman Abramovich coloca Chelsea à venda e pede R$ 20 bilhões, diz jornal

Lucas Humberto
Hansjorg Wyss, bilionário suíço e potencial comprador, afirma ter recebido propostas para comprar o clube
Hansjorg Wyss, bilionário suíço e potencial comprador, afirma ter recebido propostas para comprar o clube / Alex Livesey - Danehouse/GettyImages
facebooktwitterreddit

Parece que a saída de Roman Abramovich do Chelsea vai muito além de decisões administrativas. Segundo informações de tradicionais veículos europeus, incluindo The Sun e Daily Mail, o bilionário russo não só tomou a decisão de vender o clube como teria inclusive estabelecido a faixa de preço para tal: 3 bilhões de libras (cerca de R$ 20 bilhões na cotação atual).

E os candidatos já começaram a aparecer. Entre os favoritos está o bilionário suíço Hansjorg Wyss, que tem fortuna avaliada em 4, 3 bilhões de libras. Aliás, ele mesmo revelou ter sido procurado como potencial comprador: "Como todos os outros oligarcas, ele [Abramovich] também está em pânico. Abramovich está tentando vender todas suas casas na Inglaterra", contou ao jornal Blick.

Roman Abramovich Chelsea Ucrânia Rússia Vladimir Putin
Abramovich deixou o comando do Chelsea / Marc Atkins/GettyImages

"Ele também que se livrar do Chelsea rapidamente. Eu e mais três pessoas recebemos uma oferta para comprar o Chelsea de Abramovich", detalhou o bilionário . "Tenho que esperar quatro a cinco dias agora. Abramovich atualmente está pedindo demais. O Chelsea deve valer uns 2 bilhões de libras", completou.

A apuração do Daily Mail confirmou a informação de Wyss acerca das propriedades de Abramovich em Londres. Além disso, o veículo também explicou que o russo acredita que o atual campeão da Champions League pode valer até 4 milhões de libras mas, sobretudo em razão da pressa para vender, ele terá de abaixar a pedida.

"Posso imaginar começar no Chelsea com outros parceiros, mas tenho que examinar as condições gerais primeiro. O que já posso dizer: definitivamente não estou fazendo algo assim sozinho. Se eu comprar o Chelsea, será com um consórcio de seis a sete investidores"

Hansjorg Wyss ao jornal Blick

No comando dos Blues desde 2003, Abramovich se afastou da instituição esportiva alguns dias depois da invasão russa à Ucrânia. Ele se tornou alvo do parlamento britânico nas últimas semanas, quando documentos de 2019 que comprovam a relação de Roman com o presidente Vladimir Putin vieram à tona.

facebooktwitterreddit