Futebol Feminino

Rival indigesto, França sustenta tabu histórico contra a Seleção Brasileira Feminina – saiba qual

Nathália Almeida
França é a "pedra no sapato" da Seleção Feminina
França é a "pedra no sapato" da Seleção Feminina / Marcio Machado/GettyImages
facebooktwitterreddit

Após estrear no Torneio Internacional da França com empate por 1 a 1 diante da Holanda, a Seleção Brasileira Feminina finaliza sua preparação para encarar, no próximo sábado (19), um de seus rivais mais indigestos na modalidade: a própria França, anfitriã da competição amistosa.

A igualdade na estreia diante das atuais campeãs europeias reforçou um retrospecto que já era amplamente favorável à Canarinho: em sete partidas contra a Holanda, a Seleção Brasileira soma três vitórias e quatro empates, ou seja, jamais foi derrotada pela Laranja. Mas não podemos dizer o mesmo quando o assunto é a França. Muito pelo contrário, na verdade.

Delphine Cascarino, Tamires Britto
França eliminou o Brasil da última Copa do Mundo / Marcio Machado/GettyImages

Isso porque o Brasil ainda busca sua primeira vitória contra as Azuis, adversário mais indigesto da história recente da equipe verde e amarela. O retrospecto histórico entre as rivais é um verdadeiro atropelo europeu: são cinco vitórias francesas e cinco empates em dez confrontos totais. O revés mais doloroso para a Canarinho ocorreu em 2019, nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina.

Determinada a derrubar esse tabu histórico, a Seleção Brasileira Feminina encara a França no Stade Michel d'Ornano, em Caen, a partir das 17h10 de Brasília deste sábado (19). Vale destacar que as francesas estrearam com goleada no torneio: 5 a 0 sobre a Finlândia.

facebooktwitterreddit