Brasileirao Série A

Ricardo Bueno desperdiça pênalti, e Juventude e Goiás empatam sem gols em Caxias do Sul

Matheus Nunes
Juventude e Goiás empataram em 0 a 0, em Caxias do Sul, neste domingo.
Juventude e Goiás empataram em 0 a 0, em Caxias do Sul, neste domingo. / Luiz Erbes/ Agif/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Neste domingo (17), no frio de Caxias do Sul, Juventude e Goiás se enfrentaram pela 17ª rodada do Brasileirão e ficaram apenas no 0 a 0. O resultado foi positivo para o time visitante, que conquistou ponto longe da Serrinha, mas não para os mandantes. O time gaúcho não saiu do lugar com o ponto somado e pode até se tornar o lanterna do torneio em caso de vitória do Fortaleza.

Frio também foi o primeiro tempo do confronto, onde os dois times pouco criaram, porém com o Esmeraldino controlando mais as ações. Dadá Belmonte e Vinícius foram os destaques da etapa inicial.

Insatisfeito com o desempenho da equipe, Umberto Louzer, técnico da equipe jaconera, promoveu mudanças para o segundo tempo. A entrada de Isidro Pitta na vaga de Marlon fez com que os donos da casa criassem mais chances de perigo.

A substituição surtiu efeito logo aos 10 minutos. O atacante paraguaio recebeu cruzamento dentro da área e desviou de cabeça. A bola bateu no braço de Yan Souto e a arbitragem marcou pênalti. Ricardo Bueno chamou a responsabilidade e efetuou a cobrança, mas chutou para fora, desperdiçando chance de colocar o Juventude em vantagem no placar.

A equipe do Rio Grande do Sul ainda pressionou o gol de Tadeu nos minutos finais, mas sem eficiência para balançar as redes. Com o resultado, o Juventude chegou ao oitavo jogo sem vitória e estagnou no Z-4 – é o 19º colocado no momento, com 13 pontos. Já o Goiás ocupa a 13ª posição na tabela, com 21 pontos somados.

facebooktwitterreddit