Corinthians

Renato reafirma preferência pelo Rio de Janeiro, mas evita fechar portas: "Quando der saudades, eu volto"

Fabio Utz
Treinador se vê na necessidade de ficar um tempo com a família
Treinador se vê na necessidade de ficar um tempo com a família / Marcelo Endelli/Getty Images
facebooktwitterreddit

Quando todos esperavam que Renato Portaluppi pudesse dizer "sim" ao Corinthians, veio o "não". Na noite desta quinta-feira, as partes encerraram as negociações depois que o técnico pediu um tempo a mais para descansar ao lado da família e dos amigos. Mas...e se o convite fosse de uma equipe do Rio de Janeiro?

Nesta sexta, em sua primeira entrevista pós-tratativas com o Timão (que já conversa com Diego Aguirre), ele reafirmou a importância de ficar com as pessoas mais próximas depois de quase cinco anos vivendo na ponte aérea - trabalhou no Grêmio desde 2016. Só que, obviamente, ele reconheceu a preferência pela Cidade Maravilhosa. "É lógico que, se um dia eu tiver que voltar a trabalhar no Rio de Janeiro, seria melhor em termos de que estaria próximo da minha família, moro aqui há mais de 30 anos, tenho meus negócios, minha família, o que tenho está no Rio de Janeiro. Seria unir o útil ao agradável", definiu, conforme destaca o GE.Globo.

Agora, mais para frente, não se descarta que Renato seja seduzido por uma oferta de times de outras localidades. "Eu sou profissional e, daqui a pouco, quando eu cansar, se aparecer propostas, vou estudar todas com carinho. Quando eu cansar e sentir saudade, eu volto", completou. Antes do Corinthians, ele também foi procurado pelo Santos, e a resposta se deu no mesmo tom.

Para mais notícias do Corinthians, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit