Botafogo

Rafael Moura pode contribuir, mas Botafogo precisa ir além no sistema tático

Lucas Humberto
Botafogo deve anunciar Rafael Moura nos próximos dias.
Botafogo deve anunciar Rafael Moura nos próximos dias. / Miguel Schincariol/Getty Images
facebooktwitterreddit

Rafael Moura está próximo de ser anunciado no Botafogo. O Glorioso espera fechar os últimos detalhes ainda nesta sexta-feira (28) para receber o centroavante de 38 anos com contrato até dezembro e possibilidade de renovação por mais um ano. O popular He-Man defendeu as cores do Goiás nas últimas duas temporadas.

Experiente, Rafael chega ao Alvinegro com a missão de golear. Se o jogador seguir a tendência das campanhas no Esmeraldino, os torcedores podem esperar um definidor nato, mas não um 'carregador de piano'. Isso, porque, ele consegue bons números e ainda faz muita diferença nos metros finais, porém desponta como um clássico centroavante de área, ou seja, se a bola não chegar, os tentos dificilmente serão convertidos.

Em 2019, por exemplo, Moura e Michael, revelação do Brasileirão naquele ano, protagonizaram uma dupla de muita qualidade e sintonia. Artilheiro, He-Man conduziu seu clube ao 10º lugar da tabela e consequente participação na Copa Sul-Americana. Contudo, as grandes conquistas só foram possibilitadas pelo fato do centroavante receber boas bolas de Michael, atualmente no Flamengo.

A ausência de alguém para dividir as responsabilidades e/ou dar bons passes foi sintomática em 2020. Depois de perder suas principais peças, o Goiás iniciou o ano sendo eliminado do torneio continental e encerrou sendo rebaixado. O estilo de jogo mudou drasticamente. A promissora equipe se transformou em "retranqueira" e de pouca criação. Sendo que, nesse sistema tático, Moura não consegue prosperar.

Rafael Moura Gabriel Corinthians Goiás Brasileirão Botafogo Série B
Rafael Moura estava no Goiás. / Alexandre Schneider/Getty Images

A contratação de Fernandão, já na reta final, deu certa sobrevida ao clube do centro-oeste. O time começou a fluir, as jogadas áreas funcionavam e os cruzamentos davam certo. Mas, naquela altura do campeonato, já estava tarde. A queda era iminente. Embora não tenha repetido a artilharia, Rafael não saiu como persona non grata. Muito pelo contrário, o carismático jogador sempre deixou boa impressão.

Além dos aspectos técnicos, a idade do atleta pode ser avalia em duas instâncias: a) experiência passada aos mais jovens; e b) improvável presença nas 38 rodadas da Série B. É preciso saber dosar suas participações. O centroavante é, sim, um bom nome e pode contribuir para o retorno glorioso do Botafogo à elite do futebol nacional. No entanto, ele não irá conseguir prosperar nessa missão sozinho. Sem um bom esquema e jogadores de criação eficiente, Rafael Moura dificilmente irá vingar.

facebooktwitterreddit