Brasileirao Série A

Qual o tamanho do prejuízo do Grêmio com o empate diante do Flamengo

Fabio Utz
Clube vive drama praticamente sem fim no Brasileirão
Clube vive drama praticamente sem fim no Brasileirão / Silvio Avila/GettyImages
facebooktwitterreddit

Embora o vice-presidente de futebol Denis Abrahão siga afirmando de forma categórica que o Grêmio não vai cair, é fato que o empate (2 a 2) diante dos reservas do Flamengo, no mínimo, jogou uma ducha de água fria no processo de recuperação do time dentro do Campeonato Brasileiro. Desde já, o jogo da próxima sexta-feira, em Salvador, diante do Bahia, está transformado em uma verdadeira 'Batalha dos Aflitos'.

O Tricolor tinha a chance de, em vencendo os cariocas, chegar à capital baiana podendo, com mais uma vitória, deixar o Z-4 por suas próprias forças e ter um final de semana de tranquilidade - isso em função do 1 a 1 entre Atlético-GO e Juventude. Agora, esse cenário já não existe. Ganhar dos comandos de Guto Ferreira virou obrigação para a sobrevivência, uma vez que um empate, além de mantê-lo atrás do próximo rival, pode fazer o clube ficar novamente a seis pontos de distância de quem está fora da zona de rebaixamento.

O cálculo de três triunfos para chegar aos 45 pontos e permanecer na Série A em 2022 se mantém. Porém, agora só faltam quatro rodadas. Depois do Bahia, os adversários são os seguintes: São Paulo (dia 2, em Porto Alegre), Corinthians (dia 5, em São Paulo) e Atlético-MG (dia 9, novamente na capital gaúcha). No momento, quatro pontos separam o Grêmio do primeiro clube não rebaixado. A diferença seria de dois, caso a oportunidade de enfrentar um Mengão enfraquecido fosse aproveitada.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

facebooktwitterreddit