Opinião

Qual o peso da derrota no Clássico-Rei para o Fortaleza?

Daniel Farias
Jussa esteve em campo na derrota desta quarta
Jussa esteve em campo na derrota desta quarta / Pedro Vilela/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Fortaleza sofreu um duro golpe na noite da última quarta-feira (17). A equipe foi goleada pelo Ceará - seu maior rival - por 4 a 0. O Vozão foi soberano durante toda a partida e conseguiu vencer com um placar elástico, tendo inclusive oportunidades de ampliar ainda mais o marcador. Certamente a partida demonstra um crescimento no rendimento do Ceará na Série A, mas também desmascara uma grande queda na produtividade do Fortaleza.

O Leão do Pici já chegou ao Clássico-Rei pressionado por alguns resultados negativos que havia tido nas rodadas anteriores. Na realidade, o desempenho da equipe no segundo turno já era bem abaixo daquele apresentado na primeira metade do certame. O sinal de alerta começou de fato a 'piscar' nas últimas semanas, quando a equipe atingiu a marca de cinco jogos sem vitórias, sendo quatro derrotas e um empate. Ou seja, de 15 pontos disputados, a equipe conquistou apenas um.

Uma grande queda de rendimento que culmina em uma derrota muito dolorosa para os torcedores tricolores. O peso da derrota no Clássico-Rei vai muito além do jogo em si. É óbvio que sofrer uma goleada do maior rival é sempre ruim. Mas o problema do Fortaleza parece ser ainda maior. A derrota contra o Ceará apenas reafirma que o time não está mais jogando como antes e que os objetivos traçados correm riscos.

É certo de que nada está perdido. O Fortaleza ainda ocupa a sexta colocação do campeonato e tem plenas condições de garantir a vaga na Libertadores, restando apenas cinco rodadas do Brasileirão. A grande questão é que a equipe tem apresentado um futebol muito abaixo do esperado nas últimas rodadas, o que preocupa muito o torcedor para os próximos desafios da equipe de Juan Pablo Vojvoda.

O duelo serviu para mostrar que de fato a equipe está em uma fase ruim. Ela não pode cair no erro de romantizar o que está acontecendo e deixar escapar objetivos que até pouco tempo eram tão palpáveis. É preciso assumir que a fase não é boa e que mudanças são necessárias. A equipe tem condições de reverter a situação. O primeiro passo para isso é assumir que não está tudo bem e que algo precisa ser feito.

O peso da derrota no Clássico-Rei para o Fortaleza é grande, mas pode ser revertido em esperança para a recuperação dos bons momentos. A realidade é que o seu torcedor está muito chateado com a sequência ruim de resultados e a goleada foi 'a gota d'água'. O sinal de alerta está ligado. Algo precisa ser feito.

facebooktwitterreddit