Qual é a chave para o Vasco superar a dependência de Benítez após o adeus do meia?

Pedro José Domingues
Atletico Mineiro v Vasco da Gama Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus (COVID - 19)
Atletico Mineiro v Vasco da Gama Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus (COVID - 19) / Pedro Vilela/Getty Images
facebooktwitterreddit

Nessa semana, o Vasco da Gama comunicou em suas redes sociais as despedidas dos jogadores Ramon, Breno e Benítez do Vasco, que não renovarão seus vínculos para a próxima temporada. No caso dos defensores, os dois estão em tratamento de lesão há mais de um ano, e muito tempo sem serem relacionados para as partidas. Com contratos encerrando em dezembro de 2020, o Vasco preferiu por não renovar, e aliviar a folha salarial.

O caso do argentino é bem diferente de Ramon e Breno. Benítez veio para o Vasco em empréstimo junto ao Independiente-ARG até o final de 2020, e os dirigentes do clube argentino só aceitariam uma permanência do meia em São Januário se o Vasco exercesse o direito de compra, num valor próximo a 20 milhões de reais.

A compra de Benítez era um dos trunfos para a candidatura de alguns dos candidatos à presidência do Vasco. O candidato Leven Siano entrou em contato com o empresário do atleta para negociar a compra do argentino, e tudo estaria encaminhado se ele fosse eleito preisdente para o próximo triênio. Jorge Salgado foi eleito, tentou a permanência de Benítez por empréstimo até o final do Brasileiro, e viu os dirigentes do clube argentino recusarem novamente.

2020 Brasileirao Series A:  Vasco da Gama v Fluminense Play Behind Closed Doors Amidst the
2020 Brasileirao Series A: Vasco da Gama v Fluminense Play Behind Closed Doors Amidst the / Alexandre Loureiro/Getty Images

O meia argentino atuou em 26 partidas pelo Vasco, e fez dois gols e deu uma assistência no período que esteve no Rio de Janeiro. Sem o argentino à disposição no elenco, o meia Carlinhos é o mais cotado a assumir a posição, e já vem desempenhando esse papel nas últimas partidas. O camisa 23 do Vasco marcou o gol da vitória contra o Santos, na última rodada.

Com ou sem Benítez, o Vasco ainda está na zona de rebaixamento do campeonato. O argentino desfalcou o clube carioca em várias oportunidades por lesão e desgaste físico, se tornando um jogador que atuasse pouco dentro de campo, mas que se doava bastante.

Agora, resta ao treinador Ricardo Sá Pinto quais alterações terão de ser feitas na equipe titular. Carlinhos seria o mais correto a se fazer sem mudar o esquema atual, trocando apenas jogadores da mesma posição. No entanto, Bruno Gomes e Juninho, ambos volantes da base vascaína, pedem passagem no time titular com as boas atuações que vem tendo.

Bruno Gomes foi um dos principais jogadores do meio-campo da Seleção Brasileira sub-20 nas últimas partidas, se mostrando importantíssimo na saída de bola da equipe. Juninho, por sua vez, vem entrando gradativamente na equipe após não receber quase que nenhuma oportunidade com RSP. Na última partida, contra o Santos, foi um dos destaques da equipe vascaína. O volante vascaíno também pode atuar como um 10, como um 8 e também pela direita. Boas opções.

Um esquema com quatro volantes - Andrey, Bruno Gomes, Leo Gil e Juninho - daria uma força maior ao meio-campo vascaíno, e uma marcação mais compacta com a linha dos quatro defensores. Com isso, Talles Magno seria liberado para jogar por trás de Germán Cano, formando a dupla de ataque. Com Carlinhos, o esquema permaneceria o mesmo, com o camisa 23 sendo o articulador da jogadas pelo meio e com dois pontas abertos - Talles e Vinícius.

O Vasco retorna a campo no próximo domingo (26), pela 27a rodada do Brasileirão, para enfrentar o Athletico Paranaense na Arena da Baixada. O jogo está marcado para às 18h15, e é a primeira partida de uma sequência de cinco jogos de extrema importância para a manutenção do cruzmaltino na primeira divisão.

facebooktwitterreddit