Brasileirao Série A

Presidente do São Paulo admite engenharia financeira e projeta futuro de Benítez e Arboleda

Vitor Beloti
Arboleda é titular absoluto do São Paulo e da seleção equatoriana
Arboleda é titular absoluto do São Paulo e da seleção equatoriana / VI-Images/GettyImages
facebooktwitterreddit

O São Paulo vive uma crise financeira e apesar da temporada ainda estar em andamento, o atual presidente Julio Casares já começou a tratar sobre a reformulação do elenco para o ano de 2022, definindo quais são os jogadores que terão mais atenção da diretoria.

Após o sorteio dos grupos do Paulistão de 2022, na qual o São Paulo é o atual campeão, Julio Casares deixou claro que renovar com o equatoriano Arboleda é prioridade. "É um grande jogador e estamos trabalhando para ele permanecer. Ele vai disputar jogos nas Eliminatórias, esperamos continuar reuniões assim que voltar. A expectativa é que ele continue, mas dentro da nossa realidade financeira", comentou o mandatário tricolor.

Robert Arboleda
Arboleda veste a camisa do São Paulo desde junho de 2017 / Pool/GettyImages

O tricolor paulista ter uma dívida de 600 milhões de reais e a diretoria já avisou que não fará nenhuma loucura financeira para manter ou contratar pensando na próxima temporada. Por conta disso, Julio Casares voltou a esclarecer que é preciso ter paciência no momento da negociação com o zagueiro equatoriano para não ultrapassar o limite econômico.

"O Calleri, que foi muito falado, o São Paulo só contratou no último dia da janela porque agiu com responsabilidade financeira. Não podemos comprometer o futuro do São Paulo. Se encaixar, o grande jogador que ele é, a valorização que vamos fazer, não tenho dúvida que ele continua no São Paulo."

Julio Casares, presidente do São Paulo
Martin Benitez
Contratado neste ano, Benítez perdeu espaço e pode estar com os dias contatos no Morumbi / Pool/GettyImages

Se há um tom de otimismo em relação ao equatoriano o mesmo não pode ser aplicado à situação do meio-campista Martín Benítez. "Ele fez um bom Paulistão, é um grande jogador, mas a questão vai depender da análise do técnico e comissão técnica", acrescentou. O argentino está emprestado até o fim do ano e o valor para exercer o poder de compra gira em torno de 16 milhões de reais, investimento que poderia comprometer o cofre tricolor. Paralelamente há conversas com o Independiente para aumentar o contrato de empréstimo com o atleta.

"Todo equilíbrio financeiro dos times do Brasil ainda depende de venda de jogadores. O ano está terminando e infelizmente essa janela foi muito fraca. A venda de jogador é pauta em qualquer time do Brasil e não será diferente no São Paulo. A situação financeira que assumimos requer responsabilidade", finalizou o presidente. Os principais candidatos são os meio-campistas Igor Gomes, Liziero e Rodrigo Nestor, todos revelados na base do clube.

facebooktwitterreddit