Futebol brasileiro

Presidente da Associação Nacional de Árbitros cobra Leonardo Gaciba e pede dignidade

Daniel Farias
VAR movimenta os debates sobre futebol brasileiro
VAR movimenta os debates sobre futebol brasileiro / Miguel Schincariol/GettyImages
facebooktwitterreddit

Assuntos relacionados à arbitragem são sempre cercados por muitas polêmicas, sobretudo no futebol brasileiro. Há muitas críticas por parte dos clubes e dos torcedores acerca da qualidade dos árbitros e isso tem sido o centro de muitos debates nos últimos anos. Recentemente, esteve no centro das atenções a questão do árbitro de vídeo, que já tem amplo uso em diversas competições no país.

Nesta edição do Brasileirão, o foco de muitas críticas têm sido, mais uma vez, os árbitros e suas atuações nas partidas. Tendo em vista essa realidade e casos recentes de reclamações de clubes, o presidente da Associação Nacional de Árbitros (ANAF), Salmo Valentim, fez duras críticas ao atual chefe da Comissão de Arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba.

"A CBF faz a sua parte, Investe e acredita no potencial dos seus árbitros como tem que ser. Por outro lado, a categoria se esforça. Faz a regra ser cumprida e se dedica para legitimar na bola o resultado, mas é preciso ter a dignidade de assumir que a gestão da arbitragem não é a ideal. Falta um projeto consolidado. Não há liderança. Não existe diálogo com as comissões estaduais. Tentam de todas as formas estimular números de algo que não deu certo e quem paga por isso é a categoria que a cada rodada é exposta e execrada pela opinião pública."

Salmo Valentim, presidente da ANAFO
Botafogo v Santos - Brazilian Championship 2010
Gaciba deixou o Grupo Globo em 2019 para assumir novo cargo na CBF / Buda Mendes/GettyImages

O ex-árbitro Leonardo Gaciba assumiu a Comissão de Arbitragem da CBF em abril de 2019. A expectativa era de um crescimento no setor no sentido qualitativo, ou seja, que a arbitragem brasileira crescesse em termos de desempenho. A realidade, porém, é que as críticas continuam intensas e frequentes. Com a chegada do VAR, a cobrança ficou ainda maior, já que os árbitros contam com um recurso poderoso e de alta tecnologia.

"É preciso que mudanças significativas ocorram na gestão da arbitragem, não com o 'mais do mesmo', mas com pessoas que busquem o coletivo e não projetos pessoais e perpétuos de poder. Enquanto isso não ocorrer, continuaremos sendo agredidos e ridicularizados como ocorre constantemente com a cabine do VAR. É preciso oxigenar o setor com a coragem que o presidente Ednaldo Rodrigues teve de assumir o comando da CBF e apaziguar os ânimos outrora aflorados por imbróglios políticos. Ou mudamos tudo, inclusive conceitos e ações ultrapassadas, ou então, ano que vem a história voltará a se repetir."

Salmo Valentim, presidente da ANAFO

Com a reta final do Campeonato Brasileiro se aproximando e as reclamações por parte dos clubes crescendo, aumenta também a tensão acerca do tema. Muitas coisas ainda estão em jogo no torneio, o que deixa os ânimos ainda mais a flor da pele.

facebooktwitterreddit