Cruzeiro

Prefeitura de Betim sinaliza com proposta para construção de arena do Cruzeiro; saiba detalhes

Lucas Humberto
Torcida cruzeirense em breve pode ter uma casa nova
Torcida cruzeirense em breve pode ter uma casa nova / Pedro Vilela/GettyImages
facebooktwitterreddit

Casa nova? Em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, 15 de junho, Vittório Medioli (sem partido), prefeito de Betim, anunciou uma proposta de parceria público-privada (PPP) para construção de mais uma arena multiuso em Minas Gerais. A proposta deverá estar pronta em 20 dias e será apresenta ao Cruzeiro.

Estipulado em cerca de R$ 450 milhões, o projeto irá contar com a participação de um investidor estrangeiro. A intenção é que todos os recursos envolvidos sejam privados, com o município cedendo apenas o local. Segundo informações de Medioli, trata-se de uma área de pasto degradado e sem árvores, o que tornaria o processo mais fácil.

Durante a coletiva, o prefeito revelou que a capacidade do estádio deve ser de aproximadamente 45 mil torcedores. Em caso de possíveis shows, o quantitativo aumentaria para 52 mil pessoas. "A prefeitura tem um terreno reservado para a construção de um centro de convenções. Dentro dessa área, tem espaço para a construção de um estádio", explicou em coletiva.

"Uma arena coberta, com 45, 46 mil espectadores para jogos de futebol. Em caso de show, passa de 50 mil. Um estádio multiuso", completou o político. Conforme Medioli, a nova arena pode render cerca de R$ 150 milhões em receitas ao Cruzeiro, que não teria de arcar com custos de construção e aluguel.

"O Cruzeiro terá participação de 80% na bilheteria (líquida). Os outros 20% ficam para os custos. (...) O Cruzeiro poderá comercializar seus direitos para seus jogos, em termos de cadeira, camarote, e alcançar uma renda de R$ 150 milhões, ou até mais."

Vittório Medioli, prefeito de Betim

"Foi oferecido ao Cruzeiro. Não terá nenhum investimento por parte do clube, que poderá explorar direitos comerciais na arena, mais ou menos na proporção do Palmeiras em sua arena, com prioridade de uso. Se houver conflito com outro evento, a empresa que será criada para gerir o estádio providenciará outro local para o jogo", finalizou.

facebooktwitterreddit