Opinião

Possível grupo do Santos na Libertadores é perigoso, mas não devemos duvidar nunca do Peixe

Nathália Almeida
Apr 10, 2021, 8:30 PM GMT-3
Santos pegou grupo bem 'embaçado' na Libertadores
Santos pegou grupo bem 'embaçado' na Libertadores / Pool/Getty Images
facebooktwitterreddit

Desde o desfecho do sorteio dos grupos da Conmebol Libertadores 2021, analisamos chave a chave, sob o viés do torcedor, o que estará no caminho dos representantes brasileiros na competição. A única chave que ainda não dissecamos é a C, potencialmente o grupo do Santos, que ainda tem mais um compromisso contra o San Lorenzo pela terceira fase prévia para confirmar sua classificação. Como o Alvinegro venceu a ida na Argentina por 3 a 1, podemos dizer que o passaporte alvinegro está praticamente carimbado.

Para qualquer clube que chega à competição continental via fase prévia, não há muita escapatória: a tendência é que uma chave bem desafiadora apareça pelo caminho, afinal, times da pré sempre são posicionados no pote 4. Neste sentido, o grupo com Boca Juniors (ARG), Barcelona de Guayaquil (EQU) e The Strongest (BOL) nem é tão assustador em nomes - exceção ao Boca, segundo maior campeão da América -, mas trata-se de uma chave complicada em termos logísticos e com desafios 'extracampo' para o Peixe, se este confirmar sua classificação.

santos san lorenzo angelo libertadores
Peixe aposta cada vez mais na sua garotada / NATACHA PISARENKO/Getty Images

O Boca tem a história e a tradição, mas o Santos também tem e sabe como jogar contra esse rival, não à toa o eliminou de forma categórica nas semifinais da edição passada. Este embate recente e fresco na memória permite que os dois clubes saibam melhor o que esperar um do outro nos dois encontros que terão. Não é uma garantia de que o enredo se repetirá, afinal, cada temporada é uma história, mas o Peixe sabe que o Boca não é um bicho-papão. Não mais.

Curiosamente, o imprevisível mora nos dois outros adversários: o Barcelona foi campeão equatoriano na temporada passada e estava invicto no nacional em 2021 até a última quinta, quando acabou derrotado pelo Deportivo Cuenca. Por outro lado, não foi bem na Libertadores 2020 e terminou sua participação como último colocado de chave. O The Strongest, em qualidade técnica, é o time mais frágil do grupo, mas conta com a temida altitude de La Paz (3640m) a seu favor.

emmanuel mas kaio jorge boca juniors santos libertadores
Santos e Boca Juniors se enfrentaram na semifinal da Libertadores 2020 / Pool/Getty Images

É uma chave com desafios e 'pegadinhas', mas uma coisa que aprendemos sobre o Santos é que desacreditá-lo não é um bom negócio, principalmente depois de 2020, quando contrariou a lógica e as estatísticas para chegar à decisão. E uma coisa é certa: torcedores de Boca, Barcelona e The Strongest certamente não gostaram nada de ver o 'G4' na bolinha do pote 4.

facebooktwitterreddit