Por talento, momento e 'etapas cumpridas', Matheus Cunha foi escolha acertada de Tite

Nathália Almeida
FBL-GER-BUNDESLIGA-HERTHA BERLIN-FRANKFURT
FBL-GER-BUNDESLIGA-HERTHA BERLIN-FRANKFURT / ODD ANDERSEN/Getty Images
facebooktwitterreddit

Cortado após sofrer lesão na abertura da Premier League, o centroavante Gabriel Jesus acabou sendo substituído pelo jovem Matheus Cunha entre os convocados de Tite para representar a Seleção Brasileira nos dois primeiros compromissos pelas Eliminatórias, programados para os dias 9 e 13 de outubro, contra Bolívia e Peru.

A escolha pelo atacante de 21 anos só gerou surpresa em quem não acompanha futebol de base ou mesmo a Bundesliga. Em primeiro lugar, Matheus Cunha 'cumpre' com um critério que parece ser fundamental aos olhos da comissão técnica canarinho: foi convocado e defendeu a camisa verde e amarela em quase todas as categorias de seleções brasileiras de base, sendo o grande destaque individual da equipe que disputou o Pré-Olímpico no início de 2020. Com cinco gols anotados em sete jogos disputados, liderou o Brasil à vaga nas Olimpíadas de Tóquio, adiadas para 2021.

Brazil v Chile - Olympic Soccer Friendly
Brazil v Chile - Olympic Soccer Friendly / Alexandre Schneider/Getty Images

Além de seus números pra lá de sólidos pela Seleção Brasileira Sub-23, Matheus Cunha tem se provado em nível profissional desde a temporada passada, quando se transferiu do RB Leipzig ao Hertha Berlin visando mais minutos de jogo. A mudança de ares fez muito bem ao centroavante, que chegou à capital alemã já sendo aproveitado entre os titulares e fazendo a diferença: foram cinco gols e duas assistências em onze jogos disputados na reta final da Bundesliga 2019/20, o que lhe rendeu os primeiros olhares atentos e sondagens de potências locais.

O bom momento de Matheus Cunha não se perdeu com o encerramento da temporada, já que seu início de 2020/21 é nada menos que empolgante: dois gols e duas assistências em três partidas, sendo a grande referência técnica do ataque berlinense. Inquestionavelmente talentoso, vivendo fase espetacular em uma grande liga europeia e já ambientado ao 'clima' de Seleção Brasileira, a escolha pelo atacante de 21 anos é um tiro certo de Tite, que parece caminhar para escutar um pouco mais o clamor popular por uma renovação de peças/talentos vestindo a Amarelinha.

SV Werder Bremen v Hertha BSC - Bundesliga
SV Werder Bremen v Hertha BSC - Bundesliga / DeFodi Images/Getty Images
facebooktwitterreddit