Copa do Mundo 2022

Por que o Catar disputa a Copa Ouro?

Nathália Almeida
Catar caiu nas semifinais da Copa Ouro CONCACAF de 2021
Catar caiu nas semifinais da Copa Ouro CONCACAF de 2021 / Ralph Freso/GettyImages
facebooktwitterreddit

País anfitrião da próxima Copa do Mundo, o Catar vive um momento único no que diz respeito à sua seleção nacional. Isso porque os últimos anos têm sido de grandes notícias para a equipe catari, com o seu primeiro título de Copa da Ásia (2019) e primeira participação em um Mundial (2022).

Estrear na maior e mais importante competição da modalidade justamente na edição que sedia é um privilégio que os "Marrons" tentarão aproveitar ao máximo, mas uma coisa podemos cravar: debutar em novos torneios não é algo inédito na história recente desta seleção.

O fã de futebol mais atento vai se lembrar que, em 2019, o Catar teve uma rápida e discreta participação na Copa América como seleção convidada, se despedindo ainda na primeira fase com um empate e duas derrotas em três jogos. Na ocasião, a Conmebol acenou em favor da presença do Catar e do Japão para preencher o calendário da competição: como a América do Sul conta com apenas dez países, duas nações foram convidadas em prol de um modelo de torneio com 12 times.

Catar na Copa América de 2019
Catar participou da Copa América de 2019 e chegou a atuar no Maracanã, templo do futebol / Alexandre Schneider/GettyImages

Dois anos depois, mais precisamente em 2021, os "Marrons" emplacaram sua primeira participação na Gold Cup, da Concacaf. Diferentemente do enredo da Copa América, desta vez a seleção catari conseguiu ir muito além da fase de grupos: avançou ao mata-mata como primeiro colocado de chave com duas vitórias e um empate em três jogos. Nas quartas, bateu El Salvador por 3 a 2 e conquistou uma classificação histórica às semifinais, onde acabou derrotado por 1 a 0 pelos Estados Unidos.

Como explicar a presença do Catar na Copa Ouro?

Catar na Copa Ouro de 2021
Catar caiu para os Estados Unidos nas semifinais da Copa Ouro de 2021 / Chuck Burton/GettyImages

Segundo a própria Concacaf - que mantém uma relação colaborativa próxima com a Associação de Futebol do Catar (AFC) -, a explicação para a participação do Catar na Gold Cup é a busca conjunta das entidades por um maior intercâmbio entre mercados, visando o aprimoramento e desenvolvimento esportivo do torneio e seus competidores, além de uma valorização financeira do campeonato, que passa a ser um produto com potencial de consumo em outro continente.

"A Concacaf e a AFC têm uma relação de longa data que resultou em várias iniciativas conjuntas que serviram para desenvolver muito o futebol em ambas as regiões, incluindo uma troca de árbitros na qual profissionais da AFC arbitraram jogos da Copa Ouro 2019 e da Concacaf Champions League 2018, enquanto os árbitros da Concacaf supervisionaram os jogos na AFC Champions League 2018 e na Copa Asiática de 2019", trazia o comunicado da Concacaf à época do convite.

Ao que tudo indica a presença catari na Copa Ouro não será algo pontual, mas sim constante: os "Marrons" já estão convidados para a disputa da edição de 2023 do torneio da Concacaf.

facebooktwitterreddit