Final da Libertadores 2021: Palmeiras x Flamengo

Por que Gabigol é candidato a craque da final da Libertadores e, por consequência, a herói do Flamengo

Antonio Mota
Homem-gol do Flamengo, Gabigol cresce ainda mais na Libertadores. Vale acompanhá-lo contra o Palmeiras.
Homem-gol do Flamengo, Gabigol cresce ainda mais na Libertadores. Vale acompanhá-lo contra o Palmeiras. / Jam Media/GettyImages
facebooktwitterreddit

Há duas temporadas, em 2019, o Flamengo superou o River Plate-ARG no apagar das luzes no estádio Monumental, em Lima, no Peru, e conquistou o bi da Conmebol Libertadores. Agora, em 2021, o Rubro-Negro vai medir forças com o Palmeiras no Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, em busca do tri da América. É uma nova corrida pela Glória Eterna.

Naquela oportunidade, o então Fla de Jorge Jesus viu Gabriel Barbosa, o Gabigol, marcar duas vezes e garantir o triunfo de virada por 2 a 1 diante dos Millonarios. Histórico. Predestinado, o camisa 9 fez história e, de quebra, se tornou um dos maiores nomes de todos os tempos da equipe vermelha e preta. O herói da Nação.

Mas e agora: quem é o candidato a 'salvador' do Flamengo na final da Libertadores? As apostas são válidas, mas o nome novamente é Gabriel Barbosa.

Gabriel Barbosa Flamengo
Gabigol é predestinado. E nasceu para fazer história no Flamengo. / Wagner Meier/GettyImages

Maior artilheiro do Fla na história da Libertadores, ficando à frente até de Zico, Gabriel Barbosa passou por altos e baixos ao longo de 2021, mas decidiu quando foi necessário e vai com tudo ao estádio Centenário. Além disso, o camisa 9 sempre se mostrou letal em partidas decisivas do clube e não à toa é o principal goleador da Copa na temporada, com 10 tentos.

Gabi também é o artilheiro do futebol do Brasil na temporada, com 32 gols marcados em 42 partidas. Os números são expressivos e mostram parte do quanto o atacante vem bem em 2021.

E mais: o camisa 9 do Flamengo costuma se sair muito bem contra o Palmeiras. Até o momento, Gabi enfrentou o Verdão em 20 oportunidades – incluindo jogos pelo Santos – e participou diretamente de 19 gols (11 tentos e 8 assistências). Na final da última Supercopa do Brasil, por exemplo, o atacante ‘levantou um plaquinha’ contra o rival do Allianz Parque.

Um nome para ficar de olho... mais uma vez..

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit