Brasileirao Série A

Por que a sexta-feira de Brasileirão pode ser decisiva na briga contra o rebaixamento

Fabio Utz
Athletico-PR tem a oportunidade de jogar em casa contra o Cuiabá
Athletico-PR tem a oportunidade de jogar em casa contra o Cuiabá / PABLO PORCIUNCULA/GettyImages
facebooktwitterreddit

Matematicamente, oito equipes ainda correm algum risco (maior ou menor, gigante ou quase nulo) de terminar o Campeonato Brasileiro dentro do Z-4 e, por consequência, ser rebaixado. No momento, duas vagas ainda estão em aberto, e a sexta-feira coloca em ação nada menos que metade dos envolvidos nesta briga.

De todos que vão a campo, somente o Atlético-GO tem condições de se livrar por completo da segunda divisão - para isso, precisa de uma vitória simples contra a já rebaixada Chapecoense, resultado que o deixaria com 47 pontos e sem condições de ser alcançado por Grêmio (39) e Bahia (40), hoje dentro da zona da degola. Juventude e Cuiabá, caso ganhem, respectivamente, de Fortaleza e Athletico-PR, terão ultrapassado o chamado 'número mágico' de 45 pontos - chegarão a 46 - e, consequentemente, só um milagre os deixaria fora da Série A em 2022 - o Tricolor gaúcho, por exemplo, já não poderia mais ultrapassá-los.

Por fim, o Furacão. Se hoje é o primeiro time fora da rabeira da tabela, é o único do quarteto que joga em casa. Ganhando, vai a 45 pontos e também deixa Grêmio e Bahia em maus lençóis. Além de todos os citados, Santos e São Paulo também correm riscos, porém, têm, respectivamente, 46 e 45 pontos, o que já gera um certo alívio.

facebooktwitterreddit